Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

União gay

New Jersey aprova lei que permite união entre gays

Por 

Os Estados Unidos podem ganhar mais um estado a reconhecer a união entre casais homossexuais. Está nas mãos do governador de New Jersey, Jon Corzine, projeto de lei que permite a união civil entra casais gays. Só falta o governador sancionar. As informações são do site Findlaw.

Corzine já afirmou que vai sancionar a lei que dará aos casais do mesmo sexo os mesmos direitos e privilégios que os casados têm. Assim, New Jersey será o terceiro estado americano a reconhecer a união civil homossexual, junto com Vermont e Connecticut. Massachusetts continua a ser o único estado que permite casamentos gays.

“O amor conta”, avalia o líder democrata Wilfredo Caraballo, mentor da lei. “O sexo de quem ama quem não importa para o estado civil.” O deputado republicano Ronald S. Dancer reagiu com virulência. “No meu credo pessoal, a fé e a prática religiosa mostram que o casamento é um estado já definido da Bíblia. Por isso, não posso comprometer meus credos pessoais”, disse, alegando-se à referência bíblica sobre o casamento só falar entre pessoas de sexos opostos.

Os benefícios ora facultados aos gays de New Jersey prevêem igualdade de direitos quanto às internações hospitalares e convênios e direitos de herança.

Steven Goldstein, diretor de uma ONG de advogados gays chamada Garden State Equality, avalia que, em dois anos, homossexuais de New Jersey possam avançar e obter direitos ao uso da palavra casamento nessas uniões.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 17 de dezembro de 2006, 11h58

Comentários de leitores

22 comentários

Caro Dr. Gerardo: Por que é que o senhor p...

Richard Smith (Consultor)

Caro Dr. Gerardo: Por que é que o senhor prefere pinçar particularidades doque eu escrevo, deturpá-las e evita ir um pouco mais a fundo, mesmo não concordando ou até desprezando as minhas opiniões. Já disse-lhe: não ODEIO a ninguém, muito menos a pessoas homossexuais. Como prega a Igreja que o senhor - por ignorância talvez - despreza, os homossexuais são pessoas que possuem a mesma dignidade humana do que qualquer outra pessoa (o Papa, Madre Teresa de Calcutá, etc.). Como tal, merecem todo o carinho e a melhor acolhida possível dentro da Igreja. Existe um porém! Embora a Doutrina da Igreja reconheça que a homosexualidade possua causas diversas e, algumas, até desconhecidas e que influenciam o proceder da pessoa, reafirmam que o ato homossexual em sí, é intrinsecamente errado, desordenado e contrário à Lei Natural. Dessa forma, o homossexual em querendo a acolhida deve praticar a castidade, evitando a prática do sexo! Ora, mas que heresia! Isso contraria em absoluto a nossa sociedade hedonista, na qual o sexo, longe de ser a forma de procriação e de doação mútua do casal casado (casal heterossexual) ente si, virou mercadoria, objeto de poder, de auto-afirmação, de alavancamento de vendas, de promoção de produtos, etc. O senhor por acaso não acha que este "consumo" sexual é um tanto "exagerado"? Mais ainda, o espalhafato de certos personagens em manifestações "anti-preconceito" (?!) não são "meio" demais, não? Porque diferenciar uma pessoa apenas pela sua preferência (na verdade, "militância atlética") sexual? O senhor não acha ainda, que muitos e muitos homossexuais optam por ESFREGAR a sua sexualidade na cara alheia? O que é que nós temos com a preferência sexual de cada um? Eu garanto que muitas, mas muitas pessoas mesmo, tem um raciocínio algo parecido como o meu. É neste diapasão os meus comentários. Não tive a intenção de menosprezá-lo, espezinhá-lo ou qualquer coisa do gênero. Quanto às minha preferências político-sociais, posso garantir-lhe que não tenho nada de nazi-fascista, de TFP, de DOI-CODI, etc., etc., etc. Tratando-se de mero exagero de sua parte. Um feliz Natal.

Bem, agora constatei que o dito "consultor", se...

Gerardo (Bacharel - Criminal)

Bem, agora constatei que o dito "consultor", se é que estudou Direito algum dia, deve ter parado no primeiro período. Ele pensa que o Estado pode tratar diferentemente. discriminando como no apartheid, pela negação de direitos fundamentais, uma parte da população, e pela inacreditável razão de não seguir os ditames de sua fé fanática, irracional e integrista. Cara, vai se tratar. Sério. Quem está tão distante assim da realidade do tempo em que vivie, deve sofrer de alguma disfunção clinicamente diagnosticável. Sobre a Segunda Guerra Mundial, ficou mesmo cristalinamente transparente quais as suas simpatias. E ficou patente também o seu ódio aos homossexuais. Mas numa coisa o senhor tem razão: se eu vivesse naqueles tempos, de que o senhor parece ter saudades, seria candidato forte a "acabar num campo de concentração com um triângulo rosa pregado no peito." É verdade. Por isso mesmo que eu luto para que os cidadãos e cidadãs homossexuais tenham exatamente os mesmos direitos que os seus pares heterossexuais, de acordo com o princípio da igualdade. E a luta vai bem, obrigado. Espanha, Holanda, Bélgica, Canadá, Dinamarca e o Estado americano de Massachusets, são lugares em que já existe o matrimônio gay, sem nenhuma distinção em relação ao heterossexual. Alemanha, Reino Unido, Suíça, França e os Estados da Califórnia, Vermont, Connecticut e agora New Jersey, adotam o regime de união civil, um pouco diferente do matrimônio, em alguns casos. Todo ano, nós colocamos milhões de pessoas nas ruas, e cada vez mais a população vai entendendo o óbvio: homossexuais são pessoas como você, o seu vizinho, o seu colega de trabalho. Em prol de sua causa, sr. "consultor", apenas meia dúzia de "skinheads" bêbados e iletrados, fazendo baderna em algumas cidades européias e um pouco em São Paulo. São esses os novos cruzados?

Quá, quá, quá, quá! Boa saída doutor. By...

Richard Smith (Consultor)

Quá, quá, quá, quá! Boa saída doutor. Bye! Hum, uma moral querida por Deus e vigente por dois mil anos, de repente (afinal 100 para 2.000 é "de repente") não vale mais?! E pro obra de quem, de Oscar Wilde, de Gean Genet? Uau, que impressionante! E o que a separação Igreja-Estado tem a ver com isso? Cada um se junta com quem quiser e dá o que lhe aprouver. Agora querer o mesmo reconhecimento que o Estado confere ao verdadeiro casamento, é só um fricote egocentrico e um abuso. Porque você não tenta revogar a lei da gravidade por aclamação de um assembléia e resolve sair voando pela janela? E de onde os tais "direitos", de impor uma situação de fato, como se de "direito" fosse? Ah, quer dizer que você se recusaria! Boa, essa, eu queria ver você dizendo à Gestapo ou à SS que não iria lutar, por querer ver Hitler fora do poder! Quanto a ser atacado, sim, caro doutor. Em que pese o maníaco endemoniado chamado Hitler ter iniciado a guerra de agressão, em 1944 as cidades do Reich sofriam bombardeios diários, dia (americanos) e noite (ingleses e soviéticos). E sorte a sua não viver naqueles tempos, pois senão iria acabar num campo de concentração com um triângulo cor-de-rosa pregado no peito. Passar bem.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 25/12/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.