Consultor Jurídico

Estado de guerra

Marcada missa de sétimo dia de procuradora assassinada

A missa de sétimo dia da procuradora Camila Pires Pereira foi marcada para a próxima quinta-feira (9/6) às 18h30, na Paróquia de São Gabriel, na Avenida São Gabriel, 108, Jardim Paulista, São Paulo. Camila foi assassinada na última sexta-feira (3/6), vítima de um assalto ao chegar em sua casa, em Santos, litoral do estado.

A Apesp — Associação dos Procuradores do Estado de São Paulo enviou nota à imprensa em que pede que todos compareçam trajando branco, para demonstrar a indignação e o “propósito de não renunciarmos jamais à luta pela paz”.

A Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo também divulgou comunicado em que se solidariza à família de Camila e determinou que a Comissão Especial de Acompanhamento de Inquéritos dos Advogados Vítimas de Homicídio acompanhe as investigações. Segundo a OAB, apesar de remota, há suspeita de que o crime esteja ligado ao exercício profissional.

Camila Pires Pereira atuava na Procuradoria de Assistência Judiciária em São Paulo, em processos de carentes na área de Família. “Somente a apuração rápida do crime e a punição dos culpados poderá trazer algum conforto para a família de Camila Pereira, que conheceu — da forma mais dolorosa — as dificuldades do Poder Público em garantir o direito à vida e à segurança aos cidadãos”, afirmou o presidente da OAB-SP Luiz Flávio Borges D’Urso.





Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 6 de junho de 2005, 19h48

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 14/06/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.