Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Tombo compensado

Justiça manda Carrefour indenizar cliente que escorregou e caiu

O Carrefour está obrigado a pagar R$ 700 de indenização por danos morais a uma cliente que escorregou e caiu dentro do hipermercado. A decisão é do juiz Fernando Antônio Tavernard Lima, do 2º Juizado Especial Cível de Brasília. Cabe recurso.

A autora não concordou com o valor fixado e recorreu. O recurso ainda será julgado por uma das Turmas Recursais dos Juizados Especiais.

De acordo com o processo, a autora fazia compras no Carrefour Sul, em fevereiro deste ano, quando pisou em uma pedra de gelo, escorregou e sofreu uma queda na presença de muitas pessoas. Ela alega que foi alvo de curiosidade e zombaria. A mulher afirma ainda que havia vários pedaços de gelo nas proximidades da gôndola de aves e congelados e nenhuma sinalização advertindo que o piso

estava molhado.

A autora relatou que ficou nervosa e trêmula e foi socorrida de imediato por terceiros que presenciaram a situação. Conforme consta da ação, ela foi ao atendimento ao cliente e depois encaminhada para a enfermaria do Carrefour, onde foi bem tratada. Na ocasião, o hipermercado chegou a propor arcar com qualquer despesa com medicamento ou transporte de táxi para o

hospital ou domicílio da autora.

O Carrefour afirmou lamentar o ocorrido, mas disse não poder ser

responsabilizado pelo incidente. Segundo a empresa, o hipermercado toma as providências para sempre manter o piso seco, possuindo funcionários exclusivos para a realização desse serviço.

Para o juiz, a condenação foi imposta como medida para que a empresa não venha mais a agir com tamanho descaso em lugares nos quais o degelo é previsível, colocando as pessoas em situação que permita escorregões. O valor da indenização deverá ser acrescido de juros legais e correção monetária a partir da citação do Carrefour, ocorrida em 15 de fevereiro deste ano.

Processo nº:2004.01.1.018757-2

Revista Consultor Jurídico, 1 de julho de 2004, 16h06

Comentários de leitores

2 comentários

Já presenciei o piso molhado pelo derretimento ...

Patricia Marconi Coelho ()

Já presenciei o piso molhado pelo derretimento do gelo no setor de peixes em uma das Lojas do mercado e cheguei a "patinar". Se não é possível manter o local sempre seco, poderiam no mínimo, colocar um aviso de "piso molhado" através de placas no chão. Afinal, alguém pode acabar de machucando de verdade.

A tarefa de enxugar gelo realmente não é fácil....

Marcos (Advogado Autônomo)

A tarefa de enxugar gelo realmente não é fácil. Ainda bem que o Carrefour possui recursos suficientes para pagar compensar o dano sofrido pela consumidora sem a necessidade de descontar dos salários de seus empregados. Será?!

Comentários encerrados em 09/07/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.