Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ação e reação

BankBoston diz que não pagou despesas de campanha de Meirelles

O BankBoston divulgou nota de esclarecimento sobre a notícia de que teria pago seguranças que trabalharam na campanha eleitoral de 2002 do atual presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Segundo a notícia, que foi ao ar nesta quarta-feira (25/8), no site da revista Época, o Ministério Público do Trabalho de Goiás está investigando se o banco acertou 12 indenizações trabalhistas irregulares para encobrir ajuda de campanha.

Na nota, o BankBoston afirma que "a matéria já começa com um erro: não foram doze os acordos pagos pelo BankBoston, mas oito. Das outras quatro ações, o banco perdeu duas, recebendo os demandantes valores similares aos dos acordos". Outras duas ações continuam em andamento.

O BankBoston diz, ainda, que "jamais pagou salários para pessoas que trabalharam na campanha do Sr. Henrique Meirelles". Quando o presidente do BC se aposentou, segundo a nota, "o seu empregador, FleetBoston Financial, por força de contrato, continuou a provê-lo com serviços de segurança".

Leia a nota

ESCLARECIMENTO

Em relação à matéria divulgada no site da revista Época, sob o título "BankBoston é acusado de esconder contribuição à campanha do presidente do BC, Henrique Meirelles", o banco informa:

A matéria já começa com um erro: não foram doze os acordos pagos pelo BankBoston, mas oito. Das outras quatro ações, o banco perdeu duas, recebendo os demandantes valores similares aos dos acordos.

Duas ações continuam em juízo. Todos os acordos foram feitos pela área de recursos humanos do banco – como sempre se faz quando se trata de disputas trabalhistas – nada tendo a ver com a campanha política do Sr. Henrique Meirelles. Os acordos foram feitos objetivando ganhar tempo e dinheiro, o que de fato se conseguiu, já que os casos foram de pronto resolvidos e os valores pagos foram substancialmente inferiores aos pretendidos pelos demandantes.

O BankBoston jamais pagou salários para pessoas que trabalharam na campanha do Sr. Henrique Meirelles.

Quando o Sr. Meirelles se aposentou, o seu empregador FleetBoston Financial, por força de contrato, continuou a provê-lo com serviços de segurança.

Bertrando Molinari

Vice-Presidente de Assuntos Corporativos do BankBoston

Revista Consultor Jurídico, 26 de agosto de 2004, 12h05

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 03/09/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.