Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Acidente em Paraty

Aeronáutica não vê anormalidade em dados de avião que levava o ministro Teori

Até o momento, nenhuma anormalidade foi verificada nos dados encontrados pela Aeronáutica no avião que caiu em Paraty, no Rio de Janeiro, na última quinta-feira (19/1). O acidente matou o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, e mais quatro pessoas. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou nesta terça-feira (24/1) que extraiu as informações do gravador de voz da cabine do piloto.

Acidente com avião no mar em Paraty (RJ) causou a morte do ministro do Supremo Teori Zavascki e de mais quatro pessoas. 
Reprodução

De acordo com o chefe da divisão de operações do órgão aeronáutico, coronel Marcelo Moreno, o equipamento gravou os últimos 30 minutos de áudio do voo. "Nós analisamos sons diferentes, em que possamos identificar, hipoteticamente falando, o ruído de um trem de pouso sendo baixado, a aplicação de algum grau de flap ou outro equipamento aerodinâmico da aeronave."

O equipamento foi resgatado por mergulhadores da Marinha na tarde de sexta-feira (20/1). Após tratá-lo para evitar a corrosão pela água salgada do mar, os técnicos do Cenipa extraíram o áudio e, agora, passarão a analisar as informações em conjunto. A memória do aparelho possui quatro canais de áudio, sendo um do piloto, um do copiloto, uma de área da cabine e outro do engenheiro de voo ou comissário.

O flexcable (cabo de conexão) que comunica os dados do chassi do gravador para a memória estava molhado. Por isso, ele foi substituído, minimizando a possibilidade de um curto-circuito ou a perda de dados, caso tivesse sido utilizado o cabo contaminado pela água salgada.

Segundo a TV Globo, os áudios analisados mostram o piloto do avião, Osmar Rodrigues, que também morreu no acidente, falando sobre assuntos técnicos durante o trajeto com outros pilotos que voavam pela região e sobre as duas tentativas de aterrissagem que ele fez.

Na primeira, Rodrigues diz que está " indo para o setor 'Eco'" (sigla para a letra "e", de east, leste em inglês). Já na segunda tentativa, o piloto diz "tô na final". Logo depois é ouvido o barulho do impacto do avião com água. Segundo a emissora, a aeronave bateu primeiro com uma asa na água, capotou e então afundou.

Acidente trágico
O ministro Teori morreu aos 68 anos. Ele viajava no avião de seu amigo, o empresário Carlos Alberto Filgueiras, de 69 anos, que também morreu no acidente. Além deles e do piloto Osmar Rodrigues, morreram a massoterapeuta Maira Helatczuk e sua mãe, a professora Maria Pana. Com informações da Agência Brasil e da Assessoria de Imprensa da Aeronáutica.

Revista Consultor Jurídico, 24 de janeiro de 2017, 16h44

Comentários de leitores

1 comentário

Voar....

Observador.. (Economista)

....Exige técnica, perícia e precisão. Como uma cirurgia ou um cirurgião.Quanto mais técnico e preciso, melhor para o paciente.
Da mesma forma um piloto.
Voar King Air, particular, pode até - pelas regras - tornar dispensável o segundo piloto (cabe ao proprietário decidir). Mas não é o indicado.Uma curva pelo lado do avião que cobre mais ainda as referências visuais do piloto sentado à esquerda(curva pela direita da aeronave), sem outro piloto para ajudá-lo a se orientar, checar instrumentos etc (já que foi tentar pousar IFR - instrumento - em aeroporto apropriado para condições visuais), contribui para a desorientação do piloto; dentro de chuva ou nuvens baixas, pode induzir uma confusão entre o espelho d'água e o céu.
Muitos empresários, e pessoas com dinheiro para ter aviões, tratam a arte de voar com um certo pouco caso (não intencional, é verdade). Não se preocupam com detalhes que - em momentos críticos - podem fazer toda a diferença.
Avião não é ônibus. Não é carro.
Fica uma dica para quem tem/quer ter um avião. Não economizem em treinamento, salários, tripulantes à bordo etc....Nem em, mesmo perdendo reuniões, compromissos ou uma viagem de lazer, orientar o Cmte que fique à vontade para retornar à origem em caso de condições climáticas adversas e/ou qualquer outro tipo de dificuldade encontrada no trajeto.
A vida não tem preço.
Que o eminente Ministro (e todos à bordo) descanse(m) em paz.

Comentários encerrados em 01/02/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.