Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Verba imprescindível

Gilmar Mendes encontra Temer para pedir R$ 250 mi para eleições municipais

O ministro Gilmar Mendes, membro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral,  pediu que o presidente interino, Michel Temer (PMDB), destine R$ 250 milhões do orçamento às eleições municipais de 2016. Para o ministro, o orçamento atual impossibilita o pleito.

O presidente do TSE encontrou com Temer no Palácio do Jaburu, residência oficial da vice-presidência, na noite desse sábado (28/5), como mostrou o Jornal Nacional, da TV Globo. Gilmar Mendes chegou ao local em veículo particular.       

Filmado em visita ao Palácio do Jaburu, ministro disse ter solicitado repasses para TSE coordenar eleições deste ano.
Ueslei/SCO/STF

Em 2015, o então presidente do TSE, Dias Toffoli, já havia afirmado que o contingenciamento de R$ 428,7 milhões previstos no orçamento da corte inviabilizava o uso de urnas eletrônicas nas eleições de 2016. Na ocasião, o ministro disse que a falta de dinheiro em caixa prejudicaria a aquisição e a manutenção de equipamentos necessários para a execução do pleito do próximo ano, atrapalhando, inclusive, licitação já em andamento. Por isso, algumas regiões teriam que recorrer ao velho sistema de cédulas de papel, ressaltou Toffoli.

Gilmar Mendes é relator no TSE do processo que analisa as contas da campanha da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) e de Temer em 2014. Se a corte entender que os candidatos receberam recursos ilícitos ou cometeram outras irregularidades, pode cassar o mandato de ambos, o que geraria novas eleições diretas (se isso ocorresse atém o fim de 2016) ou indiretas (se acontecesse a partir de 2017).

Além disso, o ministro assume nessa terça-feira (31/5) a presidência da 2ª Turma do STF, que cuida dos inquéritos e processos da operação “lava jato” que envolvem autoridades com foro por prerrogativa de função.

Revista Consultor Jurídico, 29 de maio de 2016, 14h46

Comentários de leitores

8 comentários

É o fim da picada

elizio Marques da Silva (Advogado Assalariado - Comercial)

Além disso, o ministro assume nessa terça-feira (31/5) a presidência da 2ª Turma do STF, que cuida dos inquéritos e processos da operação “lava jato” que envolvem autoridades com foro por prerrogativa de função.

Sem palavras!

Karlos Lima (Oficial de Justiça)

Não! Não posso deixar sem fazer um rápido comentário.
São homens comparados a deuses. Bom era que fizessem estátuas e colocassem em frente ao supremo. Coitados dos servidores que estão esperando os 13,23%. Será que não foi troca de favores. Toma lá, da cá. Volta logo e destrói este mundo sujo. Yaohushua Ulhim! Eu te espero ansioso.

Nota da Redação - comentário ofensivo Comentário editado

Zelmir Foscarini Faraon (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 06/06/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.