Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Carta de intenções

Próximo presidente do Conselho Federal da OAB apresenta plano de gestão

Por 

Trabalhar para aprovar o projeto de lei que criminaliza a violação a prerrogativas dos advogados, impedir qualquer adiamento da entrada em vigor do novo Código de Processo Civil e intensificar a campanha nacional contra o caixa dois em eleições. Essas são três das 28 propostas apresentadas por Claudio Lamachia, que deverá assumir a presidência do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil na próxima segunda-feira (1º/2).

Lamachia foi presidente da OAB-RS por dois mandatos e é vice-presidente do Conselho Federal na atual gestão.
Eugênio Novaes/OAB

Lamachia quer ainda intensificar a mobilização para aprovar a criação de honorários de sucumbência para advogados trabalhistas, desenvolver ações específicas em defesa dos direitos humanos e do meio ambiente e criar um “portal nacional de prerrogativas”.

Em documento enviado nesta quinta-feira (28/1) a advogados, o atual vice-presidente do Conselho Federal da OAB — que deverá ser eleito presidente no próximo domingo — elenca diversas propostas e apresenta a diretoria de sua chapa (única a concorrer) e os eixos de sua atuação.

A chapa intitulada Advocacia, Ética e Cidadania afirma que o exercício profissional do advogado está cada vez mais difícil e que “a Ordem deve manter um diálogo de iguais com o Judiciário e combater os modelos de Justiça que de alguma forma buscam reduzir a importância da advocacia”. Além disso, os candidatos prometem estimular o protagonismo da advocacia na implementação dos meios não judiciais de solução de litígios, como conciliação, mediação e arbitragem.

Como vice-presidente do grupo está Luis Cláudio da Silva Chaves, que foi presidente da seccional da OAB de Minas Gerais por dois mandatos — de 2010 a 2015. Felipe Sarmento Cordeiro, conselheiro federal da OAB desde 2007, será o secretário-geral. Ibaneis Rocha, que presidiu a OAB do Distrito Federal de 2013 a 2015, será o secretário-geral adjunto. Por último, o documento apresenta Antonio Oneildo Ferreira, diretor-tesoureiro, eleito presidente da seccional da Ordem de Roraima por quatro mandatos consecutivos (2001-2003, 2004-2006, 2007-2009 e 2010-2012).

Clique aqui para ler o plano para a gestão 2016-2019.

 é chefe de redação da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 28 de janeiro de 2016, 20h21

Comentários de leitores

6 comentários

Eleição ilegitima...

Gabriel da Silva Merlin (Advogado Autônomo)

Enquanto o presidente nacional da OAB continuar sendo eleito indiretamente, exatamente como era feito no regime que eles tanto criticavam (com razão), nenhum presidente terá legitimidade para estar no cargo.

Advocacia sem lideranças.

PAULO FRANCIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Estamos perdendo as boas lideranças. OAB virou uma boutique.

Pura inveja!

EuMariaRosa (Advogado Assalariado - Empresarial)

Hoje é muito fácil fazer discurso e jogar a culpa de tudo na "Dilma"...
O Dr. Lamachia foi devidamente eleito pela classe dentro da chapa vencedora na OABRS.
Trata-se de pessoa digna a nos representar.
Desejo toda sorte do mundo para ele que será líder dessa nossa classe sofrida e que merece cada vez mais a valorização devida.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 05/02/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.