Consultor Jurídico

Colunas

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Suporte a Litígios

Operadores do Direito deveriam conhecer o Quadrante Mágico do e-Discovery

Por 

O Gartner Group, como a maioria dos leitores deve saber, é um provedor mundial de pesquisas e análises, especialmente no campo da tecnologia da informação. E no dia 18 de maio, publicou seu Quadrante Mágico anual sobre softwares para e-Discovery.

A nossa coluna quinzenal sobre suporte a litígios dedica parte importante de seu foco para a conversa sobre como os grandes volumes de informação e as tecnologias ligadas a este fenômeno da sociedade da informação derivam em impactos relevantes para o campo jurídico.

O e-Discovery é um termo que identifica um mercado que interliga as preocupações tecnológicas com as jurídicas. Trata da produção de provas com base em evidências digitais. Um e-mail que foi enviado para combinar uma fraude; uma mensagem de texto em um celular; uma planilha com transações financeiras; um documento produzido no editor de textos que foi apagado do computador; e muitos outros exemplos que não só estão fazendo parte de nosso cotidiano, como passam a ser a regra na discussão de provas modernas.

Conforme já nos adiantou o colega aqui da ConJur, João Ozório Neto, ainda no ano passado, para alguns juízes especialistas em tecnologia dos EUA:

(...) o advogado que não sabe, por exemplo, manusear o 'e-discovery' é um profissional em processo de extinção nos tribunais. Para eles [os juízes], conhecer os instrumentos tecnológicos para atuar em contenciosos civis é tão importante quanto conhecer o processo civil. 

O objetivo desta coluna é fazer um resumo, uma coletânea de destaques, do relatório publicado pelo Gartner Group. Tentar-se-á indicar pontos interessantes, visando ressaltar que estas ferramentas são uma tendência inescapável para o mercado jurídico no Brasil. Será um “fichamento” do conteúdo para os leitores que venham a se interessar. Alguns assuntos já foram apresentados em outros artigos aqui na coluna e os links para eles estarão disponíveis no texto.

O Gartner Group aponta que o mercado de ferramentas para a descoberta eletrônica de evidências cresceu mais de 10% de 2013 para 2014 e representa 1,8 bilhões de dólares em receitas no mundo. A tendência identificada é de crescimento até 2018 puxado por ações, não só no common-law, e por investigações governamentais.

Sobre tendências de mercado o Gartner cita um outro relatório a respeito da expansão deste mercado com base no aumento da capacidade tecnológica de contexto e predição (assuntos ligados à coluna da quinzena passada sobre algoritmos cada vez mais inteligentes e outra sobre tecnologias de apoio para revisão de documentos [TAR]). E, ainda, mais um terceiro relatório sobre o estado da arte no campo de e-Discovery, o qual destaca o impacto das migrações dos documentos e dos e-mails para a plataforma do Microsoft Office 365 (também descrito em uma coluna anterior sobre escritórios na nuvem). Complementando esta referência, o Gartner Group identifica com tendência importante que as ferramentas disponíveis estão sendo cada vez mais oferecidas no modelo da “nuvem”, ou seja, software como serviço (SaaS).

Para o entendimento de quais são as tarefas envolvidas em uma atividade de e-Discovery o Gartner utiliza como base um modelo de referência (framework) desenvolvido pela EDRM, associação que cria recursos práticos para serem utilizados como padrões pelas soluções de mercado neste campo.

A figura abaixo, já apresentada em uma versão um pouco diferente na coluna citada acima sobre TAR, descreve as atividades de uma abordagem completa de e-Discovery. Em uma configuração ideal um software para esta área deve conter todas as etapas listadas, mas para entrar na avaliação do relatório deve fornecer no mínimo duas das etapas. Note-se que o modelo EDRM apresenta as características genéricas listadas na coluna sobre processo de produção e informações estratégicas: a) parte inicial que acaba na coleta, b) análise envolvendo as preocupações de processamento e produção, e c) difusão ou apresentação.

São identificados três conjuntos (clusters) de possíveis fornecedores de soluções para este mercado:

  1. Fabricantes de software, que são o foco da análise do relatório;
  2. Escritórios de advocacia operando as ferramentas para construir ou analisar a causa;
  3. Fornecedores de serviços, divididos em:
    1. Terceirizados no processo jurídico que apoiam o escritório na causa;
    2. Provedores de serviços especializados nas tarefas.

A metodologia do Quadrante Mágico foi desenvolvida pelo próprio Gartner e consiste em classificar um grupo de soluções em quatro quadrados específicos, conforme dois vetores de variáveis analisadas. Como resultado apresenta-se o seguinte quadro geral sobre os fabricantes de software:

Os dois vetores são compostos pelos seguintes critérios de avaliação, cada um deles é melhor descrito no relatório, aqui são citados apenas para visualização dos componentes da metodologia:

CRITÉRIOS*

CAPACIDADE DE EXECUÇÃO

ABRANGÊNCIA DE VISÃO

PESO

Características do produto ou serviço

Compreensão do mercado

Médio

Viabilidade geral

Estratégia de marketing

Médio

Vendas e preço

Estratégia de vendas

Médio

Receptividade do mercado

Oferta

Médio

Campanha de marketing

Inovação

Médio

Operações

Estratégia geográfica

Médio

Experiência do cliente

Modelo de negócios

Alto

 

Estratégia vertical

 

*Gartner (May 2015)

Com base em entrevistas e pesquisa em materiais disponíveis sobre os produtos e serviços as empresas foram posicionadas em um dos quadrados. Anote-se que só fato de ser citado no Quadrante Mágico já é um excelente resultado, a faixa de corte das empresas que podem aparecer no quadrante envolve critérios de faturamento mínimo, presença em mais de uma região global, mínimo de clientes e outras. Independente de qual quadrado todos são de alguma forma positivos, sendo claro que o destaque maior fica para os líderes.

No relatório, cada empresa possui três pontos fortes e três precauções apontadas. No quadro abaixo são indicadas as empresas, cada qual com um link para facilitar o acesso, um comentário geral sobre a solução e o foco principal dentro das divisões do processo de produção de informações estratégicas.

Empresa

Comentário

Foco

AccessData

A ferramenta FTK é bem conhecida pelas forças de investigação no Brasil, servindo para coleta de dados em dispositivos apreendidos

Coleta

Catalyst 

Concentrada em revisão de documentos, inclusive com suporte a vários idiomas e tecnologia de apoio para classificação e extração de dados automática (TAR)

Análise

CommVault 

Indicada para gestão do armazenamento e backups

Coleta

Driven

Solução que envolve serviços para forensic (análise de dados forenses) e consultoria. Também possui automação TAR para apoio à análise de documentos

Análise

Epiq Systems 

Serviços de consultoria e hospedagem segura dos dados e documentos a serem analisados. Adquiriu recentemente a empresa Iris de soluções de digitalização

Coleta

Exterro 

Solução principal ligada à gestão de arquivos e revisão de documentos

Coleta

Análise

FTI Technology

Plataforma Ringtail é completa para as atividades de e-Discovery. Unidade de tecnologia ligada à FTI Consulting, empresa de consultoria mundial

Coleta

Análise

Guidance Software 

A ferramenta e o equipamento EnCase são bem conhecidos pelas forças de investigação no Brasil, servindo para coleta de dados em dispositivos apreendidos

Coleta

HP 

Empresa de grande porte que oferece soluções abrangentes

Coleta

Análise

IBM 

Ciclo completo de gestão da informação (ILG) e com ferramentas de grande porte, inclusive com configurações personalizadas do Watson

Coleta

Análise

kCura

Baseada nas soluções de tecnologia da Relativity, principalmente com ferramentas automatizadas para estudos de grandes volumes de documentos

Análise

Kroll Ontrack

Parte de tecnologia da empresa Kroll de investigações

Coleta

Análise

LexisNexis

Conhecido provedor mundial de conteúdo jurídico e soluções para análise e gestão de casos, no relatório representadas por seus produtos para volumes de informação

Análise

Microsoft

Empresa de grande porte que está avançando no campo, adquiriu a Equivio no início do ano para automatizar a capacidade de análise dos documentos (TAR)

Coleta

Análise

Nuix 

Especializada em retenção legal (identificar o que deve ser guardado pois pode servir de prova em litígios futuros)

Análise

Recommind

Cobre o processo todo de e-Discovery, especializada no processamento e automação de análise de documentos (TAR)

Coleta

Análise

Symantec 

Empresa conhecida pela plataforma de segurança (Norton). Possui uma plataforma completa de e-Discovery

Coleta

Ubic 

Solução principalmente voltada para análise de volumes de documentos de forma automática (TAR), inclui consultoria

Análise

Xerox

Empresa de grande porte que fornece plataforma abrangente

Coleta

Análise

ZyLAB

Trabalha em todas as fases do e-Discovery, também com produtos específicos para investigações internas

Coleta

Análise

Como adiantado, este é um resumo rápido, para dar vontade de visitar os sites das empresas e ao próprio relatório (em inglês) para maiores detalhes sobre a metodologia, pontos fortes e precauções sobre cada solução.

Julgo ser uma tendência que todos os operadores jurídicos tomem contato com ferramentas de e-Discovery e que o conhecimento e operação delas se torne uma condição para exercer a profissão.


Fonte: GARTNER GROUP, Magic Quadrant for E-Discovery Software. Analysts: Jie Zhang and Garth Landers. 18 maio de 2015. Disponível em: http://www.gartner.com/technology/reprints.do?id=1-2G2K514&ct=150519&st=sg

 é diretor de produção da i-luminas – suporte a litígios, especializada em análise de quebras judiciais de sigilos. Doutor em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília, mestre em Inteligência Aplicada na Engenharia de Produção e Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Revista Consultor Jurídico, 28 de maio de 2015, 12h21

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/06/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.