Consultor Jurídico

Notas Curtas

Por Leonardo Léllis

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Novidade na estante

Novo livro analisa temas controvertidos da pena de prisão

O desembargador Otávio Augusto de Almeida Toledo, do Tribunal de Justiça de São Paulo, e o assistente jurídico Bruno Gabriel Capecce lançam nesta segunda-feira (11/5) o livro Privação de Liberdade: Legislação, Doutrina e Jurisprudência (editora Quartier Latin). Em quase 900 páginas, a obra analisa as várias correntes interpretativas sobre os temas mais controvertidos em relação à pena de prisão, descrita pelos autores como "violência estatal máxima admitida ordinariamente". O lançamento será às 18h30, no Club Athletico Paulistano (Rua Honduras, 1.400, Jardim América, São Paulo).

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 11 de maio de 2015, 9h25

Comentários de leitores

4 comentários

Adoção

preocupante (Delegado de Polícia Estadual)

Há autoridades públicas que abominam a pena de prisão. Por outro lado não apresentam uma solução viável para substituí-la. Nessa esteira, sugiro um cadastro nacional dessas autoridades e demais pessoas que comungam da mesma ideia, para que, numa eventual mudança constitucional/legal à extinção desse tipo de sanção, possam assumir o compromisso de levar os criminosos de alta periculosidade para seus lares a fim de monitorá-los e educá-los, e de preferência sem custo ao erário estatal, considerando que tais delinquentes representam potencial perigo às pessoas indefesas.

para daniel (Outros - Administrativa)

Olympio B. dos S. Neto (Advogado Autônomo)

O Dr. Otávio é oriundo do quinto constitucional, e antes de se tornar desembargador era advogado criminalista com um currículo respeitável, logo, deve entender bastante do que esta escrevendo.

Desembargador nem vai ao presídio, nem faz audiência de inst

daniel (Outros - Administrativa)

Desembargador nem vai ao presídio, nem faz audiência de instrução,ou seja, apenas fala em papel.....

e a obrigatoriedade do processo penal como fica ? Nada discute sobre o tema...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 19/05/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.