Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Exploração da ignorância

Band é condenada por exibir reportagem que viola direitos humanos

Ao zombar de entrevistado Mirella Cunha "superou qualquer limite de ética e bom senso", afirma juiz.
Reprodução

A TV Band da Bahia terá que pagar R$ 60 mil por danos morais coletivos causados por uma reportagem exibida pelo programa “Brasil Urgente Bahia”, na qual a repórter Mirella Cunha ironizou, de forma vexatória, um acusado de estupro, após sua captura pela polícia. O vídeo foi ao ar em 2012. Segundo noticiado pelo Portal Imprensa, o juiz Rodrigo Brito Pereira, da 11ª Vara Federal em Salvador, apontou que a emissora violou os direitos humanos.

A ação foi movida pelo Ministério Público Federal e pelo Ministério Público da Bahia. De acordo com o juiz, “o direito de informação não é absoluto, vedando-se a divulgação de notícias falaciosas, que exponham indevidamente a intimidade ou acarretem danos à honra e à imagem dos indivíduos”.

Pereira criticou ainda a postura da repórter, também condenada na ação. “A ‘entrevista’ desbordou de ser um noticioso acerca de um possível estupro para um quadro trágico em que a ignorância do acusado passou a ser o principal alvo da repórter. Ao deixar de obter as notícias para ser a notícia a repórter Mirella Cunha em muito superou qualquer limite de ética e bom senso na atividade jornalística, essencial no Estado de Direito”, escreveu.

O vídeo pode ser visto abaixo:

Revista Consultor Jurídico, 5 de junho de 2015, 12h56

Comentários de leitores

9 comentários

Direitos dos Bandidos maiores que os Direitos dos Inocentes

Tiago RSF (Serventuário)

Alguns dirão que um "erro" não justifica o outro.

Ora, quantos moleques como este foram processados por danos morais ao humilharem suas vítimas, ao expô-las ao desamparo e ao desespero?

Tadinhos... bandidos tornam-se vítimas e as vítimas tornam-se algozes.

Bandidos não pagam por seus crimes nem indenizam ninguém pelos seus danos, porém as vítimas ainda têm de indenizá-los quando, NA AUSÊNCIA OU NA INEFICIÊNCIA DE QUALQUER JUSTIÇA, A ÚNICA SAÍDA É O HUMOR, a única punição que lhes resta É SEREM ZOMBADOS.

Atitude negligente ...

Amaro Lima (Advogado Sócio de Escritório)

Ora, notavelmente a repórter extrapolou todos os limites da sua profissão. Não temos conhecimentos dos autos, sequer da condenação, mas essa mulher dever arcar com valor maior na condeção imposta... Não se pode zombar da forma como foi este caso!

O Brasil

Observador.. (Economista)

A repórter é uma infantilóide, sem dúvida.
Mas a barbaridade e a crueldade de um crime como estupro, nem foi lembrada.
Direitos Humanos é algo interessante, neste psís.
Perguntem às vítimas anônimas ( quando ficam vivas ) , o que elas acham.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 13/06/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.