Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Lívio Enescu

Novo presidente da AATSP quer retomar Escola da Advocacia Trabalhista

Por 

Foi com um megafone na mão que o novo presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo fez seu discurso de posse na noite da última quinta-feira (11/12). O advogado trabalhista Lívio Enescu (foto) tomou posse da diretoria da entidade com um discurso empolgado, e colocou como pontos principais para a nova gestão a promoção de encontros esportivos e festivos, e retomar a Escola da Advocacia Trabalhista. “Vamos fazer grandes eventos por que a gente acredita nessa proposta política”, disse.

Segundo Enescu, são 4 mil sócios, mas somente 800 participam ativamente da entidade. Ainda segundo ele, “100 mil advogados se declaram trabalhistas” no estado de São Paulo, o que torna a representatividade da associação muito pequena.

Em seu balanço de gestão, o antigo presidente da entidade, Ricardo Dagre Schmid, apontou como principal dificuldade a descentralização dos fóruns do trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. "A advocacia paulista sofreu a descentralização dos Fóruns", disse.  

A mudança é um dos motivos pelos quais Enescu disse, também, que é pauta da categoria trabalhar para que os advogados trabalhistas participem "das questões administrativas que envolvem advocacia” nos dois tribunais do Trabalho do estado. 

A cerimônia de posse reuniu cerca de 250 pessoas e lotou o auditório da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo, no centro de São Paulo. Entre os presentes estava o presidente da seccional paulista, Marcos da Costa, além de advogados e juízes.

Uma das percepções compartilhada pelos presentes é de que a gestão anterior havia se desgastado por ter chegado ao seu quinto mandato consecutivo no comando da entidade. De acordo com Silvia Burmeister, presidente da Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas, a eleição da nova diretoria traz esperança para que haja maior representatividade. Segundo ela, são 250 mil advogados que se declaram trabalhistas no país. 

O conselheiro eleito Nelson Camargo Pompeu também apontou os novos fóruns como uma derrota da categoria. “Há um problema no deslocamento e segurança”, afirmou. “Como é possível marcar uma audiência com pouco tempo de intervalo em varas distintas se não forem no mesmo lugar?”, questiona. 

Conselheiro da seccional paulista da OAB desde 2004, Fabio Trombette ressaltou a parte do discurso de Lívio Enescu que falou sobre organizar a advocacia pela da base é importante. "A base da pirâmide advocatícia, hoje, é de advogados que muitas vezes trabalham sozinhos. Essas pessoas precisam se organizar”, disse.

Além da nova diretoria, compuseram a mesa da cerimônia:  Antonio Ruiz Filho, secretário-geral adjunto da OAB-SP; Leonardo Sica, vice-presidente da AASP; Carlos Roberto Fornes Mateucci, diretor-tesoureiro da Ordem e presidente do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados; desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann, do TRT-15; desembargadora Maria Madalena de Oliveira, TRT-15; Valdir Florindo, juiz do TRT-2; Celia Regina Camacho Stanter, vice-corregedora da Justiça Trabalhista; Walter Vettori, presidente da Federação Nacional dos Advogados; Aldimar de Assis, presidente do Sindicato dos Advogados; Marcelo Gomes Cruz, presidente da Associação Fluminense dos Advogados Trabalhista; e os Conselheiros da OAB-SP, também empossados na AATSP, Gilda Figueiredo Ferraz de Andrade, Oscar Alves de Azevedo.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 14 de dezembro de 2014, 15h05

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/12/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.