Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Atentados em SC

Advogados acusados de ligação com crime ficarão presos

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça negou Habeas Corpus interposto em favor de dois advogados presos temporariamente por suspeitas de conluio com o Primeiro Grupo Catarinense (PGC), facção criminosa dentro do sistema penitenciário do estado. Para a relatora do pedido, desembargadora Marli Mosimann Vargas, as provas colhidas até o momento apontam os réus como integrantes da equipe jurídica da organização ilegal.

A defesa dos dois profissionais alegou constrangimento ilegal e ausência de justificativa para pedir revogação de prisão. Além disso, também foi solicitado o trancamento do inquérito policial que apura o caso. Segundo a desembargadora, os indícios são suficientes para justificar a manutenção das investigações e do inquérito.

O PGC é apontado como responsável pelos atentados registrados em Santa Catarina ao longo de fevereiro. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-SC

Revista Consultor Jurídico, 13 de março de 2013, 13h42

Comentários de leitores

2 comentários

Criminosos com carteira

Ribas do Rio Pardo (Delegado de Polícia Estadual)

Não são advogados, são criminosos infelizmente inscritos na Ordem dos Advogados, espero que se a continuidade das investigações provarem o envolvimento deles com os ataques e grupos criminosos a Ordem os expulse, pois pessoas assim depõe contra o já abalado sistema judiciario brasileiro.

Nao e só lá no Sul.

Pek Cop (Outros)

Aqui em São Paulo esta cheio...

Comentários encerrados em 21/03/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.