Notícias

Reação a pergunta

Joaquim Barbosa manda jornalista “chafurdar no lixo”

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, destratou o jornalista Felipe Recondo, de O Estado de S.Paulo, nesta terça-feira (5/3), na saída da sessão do Conselho Nacional de Justiça. O jornalista abordou o ministro fazendo uma pergunta. O ministro, então, reagiu visivelmente alterado.

Seguiu-se o seguinte diálogo:

Jornalista — Presidente, como o senhor está vendo...
Barbosa — Não estou vendo nada. Me deixa em paz, rapaz! Me deixa em paz! Vá chafurdar no lixo como você faz sempre!

Jornalista — O que é isso, ministro? O que houve? O que houve?
Barbosa — Eu estou pedindo, me deixe em paz. Eu já disse várias vezes ao senhor. Várias!

Jornalista — Mas eu tenho que fazer pergunta. É meu trabalho, ministro.
Barbosa — É, mas eu não tenho nada a lhe dizer. Não sei. Não quero nem saber do que o senhor está tratando.

O ministro, então, seguiu em direção do elevador e, enquanto esperava, emendou: “Palhaço”.

Minutos depois, a Secretaria de Comunicação Social do Supremo publicou nota se desculpando pelo episódio. 

Leia a nota:

Nota à Imprensa – nº 01/2013

Brasília, 05 de março de 2013

Em nome do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ministro Joaquim Barbosa, peço desculpas aos profissionais de imprensa pelo episódio ocorrido hoje, quando após uma longa sessão do Conselho Nacional de Justiça, o presidente, tomado pelo cansaço e por fortes dores, respondeu de forma ríspida à abordagem feita por um repórter. Trata-se de episódio isolado que não condiz com o histórico de relacionamento do Ministro com a imprensa.

O ministro Joaquim reafirma sua crença no importante papel desempenhado pela imprensa em uma democracia. Seu apego à liberdade de opinião está expresso em seu permanente diálogo com profissionais dos mais diversos veículos. Seu respeito pelos profissionais de imprensa traduz-se em iniciativas como o diálogo que iniciará no próximo dia 07 de março, quando receberá em audiência o Sr. Carlos Lauria, representante do Comitê para Proteção de Jornalistas (CPJ), ONG com sede em Nova Iorque.

Wellington Geraldo Silva
Secretário de Comunicação Social – SCO
Supremo Tribunal Federal

Revista Consultor Jurídico, 5 de março de 2013

Comentários

Comentários de leitores: 44 comentários

10/03/2013 19:05 Monteiro_ (Advogado Autônomo - Civil)
Profecia
Como muito bem disse o Eminente Ministro Marco Aurelio, teremos dias dífíceis no STF.
8/03/2013 11:46 Ribedson (Advogado Autônomo - Civil)
Eis o nível a que chegamos
Não é crível, nem admissível que um membro do STF, a mais alta Corte do país, que diz ter chegado lá por méritos próprios, proveniente de família humilde, tenha um comportamento tão arrogante a ponto de humilhar um profissional que encontrava-se trabalhando. Será que o ministro esqueceu da boa educação que recebeu? Falo como cidadão brasileiro revoltado com a conduta de alguns que se encontram no poder, recebendo nosso dinheiro. Tá na hora do povo acordar e cobrar tratamento digno e respeito, a final de contas o ministro esta lá pra sevir a sociedade e ganha, muito bem por isso. A imprensa possui grande importância nos países democrático, nada justifica a postura do ministro, sobretudo levando em conta a sua formação. Conduta incompatível a de um magistrado. Estou indigando. No meu entendimento cabe indenização por danos morais. O órgão de classe(dos jornalistas) deve ser mais atuante e dar todo o apoio ao jornalisat publicamente ofendido. Chega. Basta. Já estamos fartos.
7/03/2013 11:46 Francis Bragança de Souza dos Anjos (Advogado Associado a Escritório)
Comportamento inadequado...
Nada como o passar do tempo, para restar demonstrado o que era evidente, para muitos, no julgamento da Ação Penal 470.
Mas, muito há de se ver ainda...

Ver todos comentários

A seção de comentários deste texto foi encerrada em 13/03/2013.