Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Saída prematura

Revista Veja lança a campanha "Fica, Celso de Mello"

A revista Veja criou a campanha “Fica, Celso de Mello”. Nesta quarta-feira (24/10), o jornalista Augusto Nunes publicou em sua página no site da revista que Marco Antonio Villa “lastimou o afastamento prematuro do grande jurista”. Imediatamente, a jornalista Laura Diniz sugeriu, o colega Reinaldo Azevedo lançou e a coluna de Augusto Nunes endossou sem restrições a campanha resumida numa frase: “Fica, Celso de Mello”.

“Lula e o PT sonham com o Supremo inteiramente composto por gente como Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli”, afirmou o colunista. Segundo ele, o advogado geral da União, Luís Inácio Adams, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo ocupam os primeiros lugares da lista de candidatos ao lugar do ministro Ayres Britto — que se aposentará em novembro. “Nesse caso, uma bancada majoritária de togas companheiras deixaria de ser um sonho da seita lulopetista para transformar-se num pesadelo provável”, disse ele.

O ministro Celso de Mello, afirmou, aos 66 anos, que a ideia de antecipar a aposentadoria já lhe soa natural. Ele foi indicado ao Supremo Tribunal Federal pelo então presidente José Sarney e assumiu a vaga em 1989. O motivo da aposentadoria antecipada é o problema de saúde.

“No julgamento do mensalão, esse paulista de Tatuí lavou a alma dos brasileiros decentes com votos que não se limitaram a reafirmar que ainda há juízes num país em  decomposição moral. O desempenho do ministro mostrou que, enquanto existir um Celso de Mello no Supremo, os liberticidas que lutam pela captura do Estado Democrático de Direito não passarão”, afirmou Augusto Nunes.

Revista Consultor Jurídico, 25 de outubro de 2012, 15h03

Comentários de leitores

12 comentários

#Sai Nunes, também

Radar (Bacharel)

Talvez eu adira à campanha, desde que inclua também a saída do jornalismo partidária e politicamente engajado, da revista mais tucana do mundo, mais ainda que o próprio Psdb, e que ignora regras básicas do bom jornalismo. O que dizer de um blogueiro que escreve o dia todo contra um partido e a favor de outro e que censurar qualquer comentário discordante? E que ainda ofende as pessoas que tentam se manifestar em contrário. Portanto, se #Fica Mello, Sai Nunes!
.
Quanto ao ministro Celso de Mello, ultimamente está sendo menos discreto do que o desejável. E, vamos combinar: a extensão de seus votos e suas repetições, provocam enfado e sono. Penso que existem nomes melhores para substituí-lo, tais como Lênio Streck, Cançado Trindade, Flávia Piovesan e Virgílio Afonso, dentre outros.
.
A saída do ministro será uma perda que, se devidamente preenchida, será irreparável - ninguém vai reparar. Ninguém é insubstituível.

Aguenta Firme!!!

Dr. Álvaro Lima (Advogado Autônomo - Civil)

Sinônimo de absoluta idoneidade, o preclaro Min. Celso de Mello, indubitavelmente, é o sumo ícone do Excelso Pretório. É uma das poucas esperanças de um Judiciário justo, imparcial e independente. A sua vaga jamais será preenchida, pois esse erudito e conspícuo personagem se ombreia ao legado do notável Rui Barbosa. Por conseguinte, fica o nosso singelo apelo no sentido da permanência do Min. Celso de Mello até completar os seus 70 (setenta) anos, ou seja, até a sua aposentadoria compulsória, se assim lhe permitir a sua saúde. As maiores das homenagens a esse magnífico brasileiro seriam poucas... PARABÉNS MINISTRO CELSO DE MELLO, aguenta firme e continue a fazer justiça como ninguém.

Diferença

Observador.. (Economista)

Conhecendo história, há pessoas que fazem toda a diferença, para o bem ou para o mal.
No caso do Douto Ministro Celso, torcerei para que supere seus problemas de saúde e permaneça enaltecendo - com sua sabedoria e serenidade - a Corte Suprema.
Fica Ministro Celso!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/11/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.