Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Comunicação prejudicada

Morre Raimundo Ribeiro, o avô de Sean Goldman

A avó do menino Sean Goldman, Silvana Bianchi, afirmou que não consegue avisar o neto sobre a morte do avô, Raimundo Carneiro Ribeiro. Ele morreu na noite desta segunda-feira (21/3), aos 65 anos, vítima de câncer no pulmão, no hospital Copa D'Or, no Rio de Janeiro. Sean vive com o pai, David Goldman, nos Estdos Unidos. A informação é da Folha Online.

“Não sei se Sean já sabe ou não da morte dele porque as comunicações são todas bloqueadas. Há um tempo, foram enviados atestados médicos comprovando que o avô dele estava muito doente e só queria ver o neto”, afirmou Silvana à reportagem da Folha. A família contou que o pai do menino foi avisado há alguns dias de que o avô materno de Sean estava doente e queria reencontrá-lo, porém, não houve retorno.

O corpo de Ribeiro foi enterrado na tarde desta terça-feira, no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, zona portuária do Rio. Além dos netos Sean e Chiara, ele deixa a mulher Silvana e o filho Luca. “Meu marido morreu levando com ele uma enorme tristeza de ter sido caluniado e de ter recebido uma sentença tão cruel como foi a de não poder ver o nosso neto", disse Silvana Bianchi.

O advogado de David Goldman no Brasil, Ricardo Zamariola Junior, disse à Folha que tentou falar com seu cliente na manhã desta terça-feira, mas ele não foi localizado. O jornal também tentou contato com a advogada americana de David, Patrícia Apy, mas ela não foi localizada.

Revista Consultor Jurídico, 22 de março de 2011, 20h20

Comentários de leitores

6 comentários

Até quando?

Nicoboco (Advogado Autônomo)

Lamento pela morte do familiar. Porém, a família no Brasil vai ficar até quando disputando a guarda da criança? Sim, porque já foi noticiado que pretendem reavê-la... Não fosse o STF, a criança estaria afastada do pai biológico, legítimo detentor da guarda.

A quem interessa esse assunto?

Ademilson Pereira Diniz (Advogado Autônomo - Civil)

A toda hora vem algum jornal, e agora este portal, de seriedade indiscutível, trazer "notícia" sobre essa briga infundada dessa família que quer porque quer afrontar a inteligência de todos, talvez tentando aplicar aqui a teoria nazista, sobre a força da propaganda, que afirmava que uma mentira, repetida milhões de vezes tornava-se uma verdade...Ora, o caso dela, além de estar na JUSTIÇA, como um caso qualquer de briga familiar sobre a posse de um garoto menor, já teve desfecho mais que natural: O FILHO ESTÁ COM O PAI....O menor em questão É AMERICANO NATO, está com o PAI, que também é AMERICANO e enconta-se sob o amparo da LEI AMERICANA. Os avós têm direito relativamente aos netos, e NÃO sobre os netos, desde que estes tenham pai ou mãe que os cuidem e é o caso. Ora, tanto assunto importante para ser trazido ao conhecimento do público e esse caso arranhando o assoalho...Que indiossincrasia é esta dessa família? Não basta a violência praticada contra esse menor, pela forma como foi trazido ao Brasil? E o sofrimento do Pai que quase perdeu seu filho (não fosse a rápida e eficaz intervenção do STF), sem ter dado a menor causa? Eu, sendo JUIZ AMERICANO condenaria essa família a ficar milhares e milhares de milhas longe dele, até que o menor atingisse a maioridade e pudesse decidir vir ou não visitar essa família...

AVÓ

JOHN098 (Arquiteto)

Por que essa avó simplesmente não cala a boca? Que mulher insuportável! O menino está com a família: o pai. Conforme-se e pare de procurar mídia !!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/03/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.