Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Nova direção

José Roberto Bedran é o novo presidente do TJ-SP

Por 

José Roberto Bedran - Antônio Carreta/TJSP

Citando Dalai Lama e sua crença nos homens, o desembargador José Roberto Bedran tomou posse, nesta quinta-feira (3/3), como presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Em seu discurso, Bedran enalteceu a grandeza, reconheceu os defeitos do maior Tribunal de Justiça do país e convocou juízes e desembargadores a não perder tempo. "Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito: um, chama-se ontem, e o outro, amanhã. Vamos à luta", disse Bedran.

O novo presidente concorreu como candidato único ao cargo e foi eleito com 288 votos. Nove votos saíram das urnas em branco e oito nulos, totalizando 305 votantes, num colégio eleitoral de 355 desembargadores. Junto com Bedran tomaram posse os desembargadores José Santana (vice-presidente) e Maurício Vidigal (corregedor-geral da Justiça). Santana é integrante da 8ª Câmara de Direito Público e do Órgão Especial. Maurício Vidigal é membro da 10ª Câmara de Direito Privado.

Na posse, o novo presidente destacou a parceria com a seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil e o Ministério Público estadual, que segundo o novo presidente, forma o "tripé" e "sustentáculo" da prestação da Justiça. O presidente se emocionou várias vezes durante o discurso. Com 42 anos de magistratura, Bedran reconheceu que foi pego de surpresa para assumir o cargo de presidente da maior corte de Justiça do país.

José Roberto Bedran figura no oitavo lugar da lista de antiguidade da corte. Considerado por seus pares como um juiz exemplar e de qualidade inigualável, cultiva a discrição como uma de suas características. O mandato de Bedran terminará em dezembro de 2011, data em que o desembargador Viana Santos deixaria o cargo. O novo presidente da corte completa 70 anos em julho de 2012.

O chefe do Judiciário paulista é membro do Órgão Especial. Integrou o grupo que preparou a regulamentação da nova Lei do Divórcio. Também faz parte da 2ª Câmara de Direito Privado, onde atuou por vários anos ao lado do hoje presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso. 

Nasceu em julho de 1942, na cidade de Taquaritinga. Formou-se em 1967, pela Faculdade de Direito da USP. Começou a carreira como juiz substituto em Barretos. Passou por Piratininga, Itanhaém e na capital paulista, onde atuou em São Miguel Paulista, e na 29ª Vara Cível Central. Foi juiz do 1° Tribunal de Alçada Civil (1° TAC) e, em 1992, foi nomeado desembargador do Tribunal de Justiça.

O presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D'Urso, elogiou a escolha de Bedran para a presidência da corte. "A escolha do desembargador José Roberto Bedran para presidir o TJ-SP será altamente positiva para o Judiciário bandeirante pela sua capacidade de trabalho,  densa experiência na Magistratura, qualidades  humanas, retidão ética e pelo seu perfil conciliador, que prega o amplo diálogo com a Advocacia e o Ministério Público, o que certamente contribuirá para encontrar soluções que resultem em uma prestação jurisdicional mais rápida e acessível a todos", declarou.

Vice-presidência e Corregedoria
O novo vice-presidentre da corte, José Santana, foi eleito em segundo turno, numa votação apertada com o desembargador David Haddad, vencendo com diferença de cinco votos (128 a 123). Santana saiu na frente no primeiro turno com uma diferença de 27 votos (157 a 130). Como não obteve o quórum de 50% mais um dos votos foi obrigado a disputar novamente o cargo. David Haddad surpreendeu encurtando a distância que separava seu nome do candidato eleito. No segundo turno, o número de votos em branco foi de 11 e o de nulos, sete.

O novo corregedor-geral da Justiça, Maurício Vidigal, foi eleito em primeiro turno com 196 votos. Concorreu com o desembargador Damião Cogan (segundo colocado com 52 votos) e Oliveira Santos (50 votos). O primeiro é integrante da Seção de Direito Criminal e chegou à magistratura pelo quinto constitucional do Ministério Público. O segundo é membro da Seção de Direito Público.

Texto atualizado às 17h40 desta quinta-feira (3/3/2011).

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 3 de março de 2011, 12h15

Comentários de leitores

3 comentários

À parte puxas-saco

Fernanda Fernandes Estrela (Assessor Técnico)

Vamos ao que interessa: reposição dos salários dos funcionários.
Data-base 1º de março.
Como ficaremos?

AGUARDANDO PELA JUSTIÇA!!!

Domingos da Paz (Jornalista)

Tomara a Deus que a nova composição do TJSP na pessoa de seu novo Presidente faça exatamente aquilo que prega: JUSTIÇA! Porque o ex-presidente falecido cumprindo determinação do CNJ, abriu processo crime contra vários desembargadores e juizes de mau caráter: Noticia Crime Nº 9055329-63.2008.8.26.0000 (994.08.012096-0) - Notícia Crime Nº 9027681-74.2009.8.26.0000 (994.09.220417-4.
Os processos foram abertos exatamente para se fazer justiça, pois estas autoridades usaram de abuso de poder e de autoridade para prender-me ilegalmente pelo período de 02 anos, agora quero a responsabilidade criminal destes víboras que me apartaram de meus filhos, esposa e amigos, independentemente do Processo de Idenização pelos Danos que me causaram. Estou aguardando para poder acreditar que existe JUSTIÇA neste País, uma vez que os Tribunais Superiores declararam a ilegalidade nas prisões (TJSP, STJ e STF), mais informações nos sitios: http://domingosdapaz.com.br/ e http://clarimnews.info/ e http://prisonersofillegality.info/.
Senhor Presidente, Corregedor Geral, estou aguardando com muita ansiedade a punição exemplar deste canalhas.

Eleição merecida

Flávio (Funcionário público)

Seria uma injustiça não ver o Dr. José Roberto Bedran no cargo de presidente da côrte. No ano vindouro ele completará 70 anos, idade limite para permanência no serviço ativo e seria dificil concorrer ao cargo de presidente numa eleição. Mas o criador escreve certo por linhas tortas, quem imaginaria que o presidente Viana Santos viria a falecer durante seu mandato. Uma composição politica o levou a ser eleito presidente. A justiça fêz justiça a um de seus membros.

Comentários encerrados em 11/03/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.