Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Judiciário na Cabeceira

Histórias pitorescas do Judiciário serão tema de livro

O desembargador Renato Nalini, do Tribunal de justiça de São Paulo e o advogado Aldo Rodrigues de Souza, de Santos (SP),foram os vencedores do concurso “Juízes e Judiciário: história, casos, vida”. De iniciativa da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e do Instituto Brasileiro de Administração do Sistema Judiciário (Ibrajus), o concurso de âmbito nacional premiou os melhores artigos sobre a história do Judiciário “O Brasil é pobre em história do Judiciário. Ao contrário do que acontece nos outros países, aqui pouco se sabe”, diz Vladimir Passos de Freitas, desembargador federal aposentado do TRF da 4ª Região e um dos idealizadores do certame. 

Passos de Freitas, que é colunista da ConJur, conta que a ideia de criar a premiação nasceu em meio a “um mar de críticas, acusações, suspeitas e ineficiência”. A intenção era dar um “pouco de graça às coisas do Judiciário”, diz ele. O concurso contou com três categorias: vida dos juízes, história do Judiciário e casos pitorescos. O objetivo foi o de fazer um registro histórico, para que os brasileiros conheçam melhor o seu Poder Judiciário. Foram apresentados 49 trabalhos. Todos os artigos serão incluídos em um livro a ser editado e distribuído às bibliotecas de tribunais e faculdades de Direito de todo o Brasil.

O advogado Aldo Rodrigues de Souza, de Santos (SP), venceu a categoria "Casos Pitorescos". O desembargador José Renato Nalini, do TJ-SP, venceu nos grupos "Fatos Históricos" e "Vidas de Magistrados". O estudante mineiro Eric Baracho Dore Fernandes ", empatou em primeiro lugar com o desembargador Nalini, na classe "Vidas de Magistrados, mas seu artigo não observou as regras do concurso: o ministro Vitor Nunes Leal do STF, sobre quem escreveu, não completou o tempo de exercício mínimo da judicatura (15 anos) exigido pelo edital. Nunes Leal Foi cassado pelo AI-5. em 1968, com 8 anos de magistratura.

Participaram da banca o desembargador Vladimir Giacomuzzi (TJ-RS), o procurador de Justiça Carlos Francisco B. R. Bandeira Lins (MP-SP) e o professor doutor Edmundo Alberto Branco de Oliveira (UFPA).

O primeiro colocado de cada categoria participará do próximo congresso da AJUFE em Fortaleza, com as despesas pagas.

Leia os artigos vencedores:

Fato Histórico: O mito da unificação, por José Renato Nalini.
Vidas de Magistrado: Ética de antanho, por José Renato Nalini.
Casos Pitorescos:Pílulas d'antanho. Casos e causos pitorescos relatados por um velho advogado, por Aldo Rodrigues de Souza. 

Revista Consultor Jurídico, 17 de agosto de 2011, 18h49

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/08/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.