Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Reforço na segurança

TRE-MT pede proteção policial para juiz eleitoral

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro, solicitou proteção policial ao juiz responsável pela 27ª Zona Eleitoral de Juara, Wagner Plaza Machado Júnior. De acordo com o TRE-MT, o juiz recebeu duas ameaças de morte. Caso semelhante foi registrado no município nas eleições de 2008.

Machado Júnior informou, em ofício ao tribunal, que recebeu a primeira ameaça no dia 13 de setembro. Por volta das 11h, um funcionário da prefeitura de Porto dos Gaúchos, autuado por propaganda eleitoral irregular, perseguiu e fechou por duas vezes o veículo guiado pelo juiz. Machado Júnior registrou boletim de ocorrência.

Ele informou ainda que a segunda ameaça ocorreu no dia 16 de setembro, após ser cumprida uma ordem de busca e apreensão assinada pelo juiz em virtude de suposta captação ilícita de sufrágio (compra de votos). No ofício, Machado Júnior relatou que algumas pessoas se aproximaram de seu assessor e uma delas disse: “Se o juiz continuar rígido desse jeito será preciso chamar um matador”.

Além do pedido de reforço na segurança do juiz ao Comando Geral da Polícia Militar, o desembargador também determinou que se comunique a Polícia Federal, para as providências cabíveis. A solicitação foi assinada nesta segunda-feira (20/9).

No ofício encaminhado à presidência do TRE, Machado Júnior lembrou que, nas eleições municipais de 2008, houve em Juara tentativa de invasão do local de apuração dos votos e ameaças a outro magistrado, responsável naquele município pelos trabalhos da Justiça Eleitoral. Com informações da Assessoria de Comunicação do TRE-MT.

Revista Consultor Jurídico, 20 de setembro de 2010, 18h24

Comentários de leitores

1 comentário

Tempestade em copo d'agua

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

"Ameaças" desse tipo todos nós recebemos todos os dias, ainda antes da hora do almoço. A Magistratura Federal agora apela para isso, em nítido exagero, procurando iludir os desavisados e criar a impressão que a nobre profissão é perseguida, e que estão em risco constante, justificando o aumento de vencimentos. No mundo de hoje a violência cresce a cada dia. Todos indistintamente estamos sujeitos a todo tipo de violência e agressão, inclusive por parte de agentes estatais, muitas vezes A MANDO dos próprios Juízes Federais, sem ter a quem OFICIAR solicitando providências. Lembremos que há poucos dias ficamos sabendo que cidadãos com prisão cautelar sendo cumprida com correntes, ou algemados, e não vi nenhum juiz federal preocupado com isso.

Comentários encerrados em 28/09/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.