Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Hemorragia no parto

MP acusa médicos pela morte da mãe de Sean

O Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou os médicos Nadir Farah e Eduardo Pessoa Farah por homício culposo pela morte de Bruna Bianchi, mãe do menino Sean Goldman. Ela morreu no parto de sua segunda filha, em 2008, enquanto ainda tentava manter a guarda de Sean, concedida ao pai, David Goldman no fim do ano passado.

A denúncia também incluiu os nomes de Marcus Vinicius Guedes Werneck, Izabel de Araújo Nogueira e Sérgio de Oliveira Monteiro. Os médicos fizera parte da equipe médica que fez o parto de Chiara, filha de Bruna, com o seu segundo marido, João Paulo Lins e Silva. De acordo com a certidão de óbito, Bruna morreu por hemorragia pós-parto, atonia e routra uterina, na Casa de Saúde São José.

Bruna morou com David Goldman nos Estados Unidos antes de se mudar para o Brasil. Ela veio para o Brasil em férias com o menino, quando resolveu pedir a separação e a guarda do filho. Em 2004, começou a disputa pela guarda de Sean. No ano seguinte, Bruna se casou novamente e engravidou de Chiara. A briga pela guarda de Sean teve fim no ano passado, com o retorno do menino aos Estados Unidos. Com informações da Assessoria de Imprensa do Ministério Público do Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 25 de maio de 2010, 0h21

Comentários de leitores

1 comentário

Nada surpreende mais.

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Daqui a pouco vão dizer que os médicos são os responsáveis por terem os avós perdido a guarda de Sean para o pai David e retornado para o verdadeiro lar paterno nos EUA.
.
A gente vê, ouve e lê cada uma...
.
(a) Sérgio Niemeyer
Advogado – Mestre em Direito e doutorando pela USP – sergioniemeyer@adv.oabsp.org.br

Comentários encerrados em 02/06/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.