Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dívidas com FGTS

Débitos podem ser quitados em até 180 parcelas

A Caixa e o Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço anunciaram nova regra que dá direito a dívida de empregadores ser quitada em até 180 parcelas mensais. A norma é exclusiva aos empregadores que estejam inadimplentes com o FGTS e forem notificados pela Fiscalização do Trabalho relativamente às contribuições mensais e rescisórias que estejam ou não inscritas em Dívida Ativa. As informações são da Agência Brasil.

De acordo com a Caixa, o empregador também pode confessar que não recolheu contribuição mensal. A Caixa ainda ressaltou que os encargos devidos ao FGTS pelo atraso nos recolhimentos somente serão quitados após a quitação dos valores destinados às contas vinculadas dos trabalhadores.

 

Os valores mínimos para a parcela serão de R$ 100, para débitos de até R$ 5 mil; R$ 200 para dívida de R$ 5.000,01 a R$ 20 mil; e R$ 250 para débitos de R$ 20.000,01 a R$ 45 mil. Para débitos a partir de R$ 45.000,01 não se aplica o beneficio de valor mínimo da parcela, pois já podem ser contemplados com as 180 parcelas, segundo a Caixa.

Para participar, o empregador deve preencher o formulário solicitação de parcelamento de débitos no site www.caixa.gov.br, anexar os documentos indicados e entregar em agência do banco.


 

Revista Consultor Jurídico, 2 de abril de 2010, 14h58

Comentários de leitores

1 comentário

Parcelamento de dívida...

Zerlottini (Outros)

E os TROUXAS que pagaram em dia... Sempre acontece isso, neste pobre país: quem paga em dia acaba sendo prejudicado, porque sempre tem uma anistia ou parcelamento da dívida para os inadimplentes. Quer dizer, vale a pena ser inadimmplente, neste país. Não se paga em dia, aplica-se o dinheiro e espera-se a anistia, que SEMPRE VEM!
Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

Comentários encerrados em 10/04/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.