Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Greve nos Correios

Funcionários em SP aceitam proposta da empresa

Os funcionários dos Correios em São Paulo voltam a trabalhar nessa sexta-feira (25/9). De acordo com a empresa, cerca de 4,8 mil empregados resolveram, em assembleia, aceitar a proposta para um acordo bianual, que prevê reajuste de 9% a partir de agosto de 2009 e aumento linear de R$ 100 a partir de janeiro de 2010. A empresa diz que já são 12 os sindicatos que aceitaram a proposta. Nesta quinta-feira (24/9), houve audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho conduzida pelo vice-presidente da corte, ministro Oreste Dalazen.

O ministro chegou a apresentar uma proposta às partes como vigência do acordo coletivo por um ano, reajuste salarial de 4,5% a partir de 1º de agosto de 2009, concessão de aumento real e linear de salário, no valor de R$ 100 para todos os empregados, a partir de 1º de agosto de 2009, mediante a não concessão de aumento real no período de agosto de 2010 a julho de 2011, reajuste do vale-alimentação, a partir de agosto de 2009, reajuste do vale-cesta, a partir de agosto de 2009, e do vale-cesta extra, em dezembro de 2009, manutenção, com igual teor, das cláusulas do acordo coletivo de trabalho imediatamente precedente, cessação imediata da greve, sem punição de qualquer espécie aos grevistas pelo simples exercício do direito de greve e compensação das horas paradas.

Apenas os representantes da empresa se posicionaram a favor. Os membros da Comissão de Negociação e Mobilização afirmaram não ter como aprovar a proposta, pois será necessário submetê-la às assembleias gerais nos diversos estados. Caberá ao ministro relator, Márcio Eurico, marcar a data de julgamento do processo.

Segundo a empresa, a previsão é de que a carga atrasada em São Paulo esteja regularizada no prazo de três dias. Com o retorno ao trabalho dos empregados de São Paulo, a expectativa da empresa é de que outros sindicatos decidam no mesmo sentido, colocando fim à greve que dura nove dias. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST e dos Correios.

Revista Consultor Jurídico, 24 de setembro de 2009, 20h04

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 02/10/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.