Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Voto confirmado

Quatro cidades nordestinas elegem prefeitos

Mais quatro cidades que tiveram prefeitos eleitos cassados pela Justiça Eleitoral no ano passado elegeram novos prefeitos. Em todas elas, venceram os candidatos dos partidos que tiveram as vitórias impugnadas pela Justiça em 2008. Os eleitores de Caetés, Lagoa Grande e Pombos, em Pernambuco, e de Nossa Senhora da Glória, em Sergipe, escolheram neste domingo (8/2) seus novos chefes do Executivo.

O novo prefeito de Caetés é Aércio José de Noronha (PSB). Ele recebeu 52,37% dos votos válidos, 573 a mais que Lindolfo Almeida de Melo (PSDB). Noronha teve o apoio de José Luiz de Lima Sampaio, pai do prefeito eleito em 2008, José Luis de Sá Sampaio, cujo mandato foi cassado por ter sido vice-prefeito nos dois mandatos anteriores.

Lagoa Grande elegeu Rose Mary de Oliveira Garziera (PMDB), que teve 51,42% dos votos. Ela derrotou, por 368 votos, o candidato José Robson Ramos de Amorim (PSB). O PMDB manteve a administração do município, já que o prefeito eleito, mas cassado em 2008, Jorge Roberto Garziera, também era do partido. Ele teve as contas rejeitadas pelos tribunais de contas do estado e da União, e pela Câmara Municipal.

Em Pombos, quem venceu o novo pleito foi Cleide Jane Sudário Oliveira, a Jane Povão (PR), eleita pela segunda vez. Ela teve 67,42% dos votos. Na votação do ano passado, a candidata teve a eleição impugnada porque seu candidato a vice-prefeito, Patrício Cristino de Magalhães (PV), teve o registro cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Os eleitores sergipanos de Nossa Senhora da Glória colocaram Luana Michele de Oliveira Silva (PR) no poder. Ela venceu com 63,20% dos votos. Sua candidatura substituiu a de Sérgio Oliveira da Silva (PR), que teve o registro negado no ano passado, depois da rejeição de suas contas públicas pelo Tribunal de Contas do Estado. Sérgio havia vencido as eleições em 2008.

Revista Consultor Jurídico, 10 de fevereiro de 2009, 7h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/02/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.