Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Volta do senador

José Sarney é eleito presidente do Senado

José Sarney é eleito a presidência do Senado. - por Agência SenadoO senador José Sarney (PMDB-AP) foi eleito presidente do Senado, nesta segunda-feira (2/2). Dos 81 senadores que participaram da eleição, 49 votaram em Sarney e 32 no candidato Tião Viana (PT-AC). Nesta segunda, ele presidirá a sessão que irá eleger os membros das Mesa Diretora para os próximos dois anos. Esta é a terceira vez que Sarney, que já foi presidente da República, preside o Senado — 1995-1997 e 2003-2005.

“Assumo a Presidência do Senado pela terceira vez, com o senso da maior responsabilidade e o desafio que constitui essa eleição para a minha vida. Certamente, nenhum dos presentes duvidam do meu bem estar social, pessoal, estaria fora das atribuições que vou enfrentar. Mas a paixão da vida pública é maior que a paixão da própria vida. E é justamente no exercício desta paixão que aqui estou", afirmou Sarney, no seu primeiro discurso depois de ser eleito.

Sarney rebateu críticas de aliados de Tião Viana de que seu retorno à presidência representa a manutenção do conservadorismo político na Casa. "Desde que comecei como político, sempre procurei caracterizar-me como inovador. Nunca meus olhos ficaram como lanternas voltadas para trás. [...] Não me chamem de um homem retrógrado, como se fosse um velho que chega aqui sem querer renovar o Senado. Sempre tive esta vontade", afirmou.

Segundo o senador, ele só foi candidato porque foi convocado pelos colegas. Depois de ser criticado por ter lançado seu nome na disputa tardiamente, Sarney disse que não desejou disputar o comando do Senado, mas que não poderia "fugir ao dever" de atender aos colegas.

"Eu nunca fui candidato pela minha vontade, mas por convocação. Eu não queria disputar a presidência do Senado, fui convocado como um homem público que não pode deixar de fugir ao dever de atender a essa convocação no momento em que colegas de quase todos os partidos me solicitavam que assim eu fizesse", afirmou.

O senador José Sarney de Araújo Costa, 78, é maranhense, mas há 18 anos representa o Amapá no Senado. Ele é o senador que mais tempo exerceu um mandado no período republicano. Ruy Barbosa teve 31 anos de mandatos, enquanto Sarney tem 33 anos. O senador se elegeu pela primeira vez em 1959, quando chegou à Câmara dos Deputados. Desde 1971, Sarney ganhou cinco eleições para o Senado.

Em 1985, Sarney assumiu a presidência da República depois da morte de Tancredo Neves. Ficou no cargo até 1990. Foi sob seu governo que a Assembleia Constituinte aprovou, em 1988, a atual Constituição.

Em 1965, elegeu-se ao governo do Maranhão com o apoio do presidente Castelo Branco. Em 1971, entrou no Senado e saiu em 1985 para ser vice de Tancredo Neves. Após deixar a Presidência, Sarney voltou ao Senado, agora eleito (e reeleito duas vezes) pelo PMDB do Amapá.

Nascido em Pinheiro (MA), com o nome de José Ribamar Ferreira de Araújo Costa, adotou legalmente em 1965 o nome de José Sarney, que já usava para fins eleitorais por ser conhecido no Maranhão como "Zé do Sarney", numa alusão a "José, filho do Sarney". Membro da Academia Brasileira de Letras, Sarney costuma dizer que sua verdadeira vocação é a literatura.

[Foto: Agência Senado]

Revista Consultor Jurídico, 2 de fevereiro de 2009, 15h04

Comentários de leitores

2 comentários

Falsa democracia

Jajá (Contabilista)

Com a constante troca de cargos, sempre entre os mesmos, jamais teremos uma democracia verdadeira. É sempre a mesma opinião sobre qualquer fato. Nada de novo.

E viva "NÓIS"

Zerlottini (Outros)

Agora, com as duas presidências do congresso nas mãos de aliados - e puxa sacos -, o molusco vai deitar e rolar. Tudo o que ele disser, o congresso dirá amém. Que Deus tenha piedade de nós, brasileiros...
Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

Comentários encerrados em 10/02/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.