Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Caso Sean

Pai de Sean afirma que permitirá visita de avós

A família brasileira do menino Sean Goldman, de 9 anos, recebeu uma mensagem de texto do celular dele, escrito “cheguei”, após quase 48 horas depois dele partir para os Estados Unidos com o pai biológico, David Goldman. A informação é do advogado da família Bianchi, Sérgio Tostes, segundo o site G1.

E a avó materna do menino, Silvana Bianchi, confirmou neste domingo (27/12) que em seguida recebeu uma mensagem de voz no celular, dizendo "Nona, cheguei aqui. Tô muito feliz. Um beijo, tchau". Segundo ela, a voz de Sean era muito chorosa. Ambas as mensagens foram através do celular de David, informou ela.

"Cada dia que passa estou pior. A irmã dele passa o dia inteiro chamando o irmão. Ela passa porta do quarto dele chama ele", disse Silvana. Ela contou que pretende visitar o neto assim que a Justiça permitir.

Sean seguiu para Orlando na manhã de quinta-feira (24/12), depois de uma longa disputa judicial entre as duas famílias pela sua guarda. As mensagem de celular, de acordo com o a avó, teriam chegado na sexta-feira (25/12).

Segundo Tostes, a avó materna do menino, Silvana Bianchi, já ligou “inúmeras vezes” tanto para o celular que Sean levou do Brasil, quanto para o de David, mas ambos estão sem sinal. Ele afirmou que irá acionar o Ministério das Relações Exteriores nesta segunda-feira (28/12), para tentar contato com Sean e também negociar a visitação da avó nos Estados Unidos.

“O ministério tem a obrigação de atender brasileiros que estão fora do país. Não vou falar com a embaixada brasileira em Washington, vou direto no ministério”.

Em entrevista concedida à rede de TV norte-americana NBC, que fretou o avião para levar pai e filho para os Estados Unidos, David Goldman disse que, "com o tempo", vai permitir que a avó de Sean o visite nos Estados Unidos: "Vai levar algum tempo, mas não vou negar a ela e a ele se encontrarem", disse Goldman.

Revista Consultor Jurídico, 27 de dezembro de 2009, 12h38

Comentários de leitores

16 comentários

Justiça Tupinikim

Nicoboco (Advogado Autônomo)

A solução do caso Goldman se inicia pela criação de um tribunal popular, onde se possa invocar fundamentos de ordem ideológico-nacionalista, com a adoção, se procedente o pleito, de medidas sancionatório-punitivas ao império capitalista, caso este contrarie uma decisão soberana da justiça tupiniquim, recusando-se a devolver o garoto para o abrigo da fidalguia injustiçada.

Em cinco anos quase "legalizam" o sequestro!

Antonio de Assis Nogueira Júnior (Serventuário)

São Paulo, 29 de dezembro de 2009.
Senhor Diretor:
Não há quase mais nada para comentar, pois os ilustres comentadores já o fizeram. Porém, uma última indagação: a criança não ficou, mutatis mutandis, em CÁRCERE PRIVADO durante cinco longos anos? (E com o aval da própria Justiça brasileira!).
Mais uma vez cumprimento e parabenizo o Eminente Ministro Gilmar Mendes pela Decisão de tentar mostrar o Brasil como país sério, mesmo que seja episodicamente. E também por consignar na Decisão proferida o tumulto processual provocado pelos Advogados, sem esquecer que a criança estava sob o controle de famosa familia de Advogados cariocas.Respeitosamente,
Antonio de Assis Nogueira Júnior
Analista Judidiciário do TRT/SP - 2a. Região -S.Paulo

Dna.Silvia,

glauco (Advogado Autônomo - Criminal)

A rapadura é doce, mas não é mole. Chegou a sua vez!!Agora deixa o governo brasileiro fora disso. Essa sua conversa de "venderam" Sean não cola.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 04/01/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.