Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Reajuste salarial

STF aprova plano de carreira no Judiciário Federal

O Supremo Tribunal Federal aprovou o Plano de Carreira dos servidores do Judiciário Federal, com reajuste total de 56,42%, incluindo gratificações. A proposta, aprovada na quarta-feira (2/11), em sessão administrativa, será enviada ao Congresso Nacional nos próximos dias para análise.

A nova tabela prevê que a remuneração inicial de analista judiciário passe dos atuais R$ 6.551,52 para R$ 10.283,59 e, em final de carreira, de R$ 10.436,12 para R$ 16.324,68. No caso do cargo de técnico judiciário, o salário vai de R$ 3.993,09 para R$ 6.104,70, no início da carreira, e de R$ 6.360,71 para R$ 9.949,68 no final. A proposta não prevê aumento no valor do cargo em comissão nem no número de funções comissionadas.

De acordo com os ministros, o objetivo da proposta é minimizar a defasagem de remuneração dos cargos, evitando a evasão de servidores para outras carreiras dos demais poderes. Hoje, no STF, a evasão de servidores gira em torno de 20% a 23%.

O plano passou por ajustes em virtude de restrições da Lei de Responsabilidade Fiscal, já que o impacto orçamentário previsto inicialmente era de R$ 9 bilhões por ano, e agora passou para R$ 5,4 bilhões. Outra preocupação dos ministros e presidentes dos tribunais superiores era estabelecer política de remuneração em que um servidor no final da carreira não recebesse remuneração maior do que a de juiz federal substituto.

O plano estabelece também a racionalização das estruturas administrativas. O artigo 3º determina que, no prazo de um ano, os órgãos do Poder Judiciário deverão reduzir os gastos com o pagamento de funções comissionadas, a partir da racionalização e uniformização das respectivas estruturas. Isto porque, atualmente, é bastante elevada a relação entre o número de funções comissionadas e o número de servidores. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.

Revista Consultor Jurídico, 3 de dezembro de 2009, 19h20

Comentários de leitores

1 comentário

justiça de marajás

analucia (Bacharel - Família)

pouco serviço, lentidão exagerada, mas adoram aumentos de salários.
Custo alto para ficar juntando, numerando e furando folhas.
temos a justiça mais cara e lenta do mundo

Comentários encerrados em 11/12/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.