Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Balanço eleitoral

TSE divulga os 100 maiores colégios eleitorais do país

Levantamento do Tribunal Superior Eleitoral, divulgado nesta quarta-feira (5/9), aponta que o Brasil possui, hoje, 126.498.921 eleitores. Segundo os dados, dos 100 maiores municípios brasileiros, 29 estão no estado de São Paulo, incluindo a capital, maior cidade do país, onde há 8.038.625 eleitores.

No Rio de Janeiro há 10 municípios entre os 100 maiores. A capital fluminense é a segunda em eleitores e conta com 4.510.902 votantes. Em Minas Gerais, são 9 cidades entre as 100, incluindo Belo Horizonte, terceiro maior colégio eleitoral brasileiro, com 1.733.878 aptos a votar.

Em seguida vem Salvador (BA), que contabiliza 1.697.294 votantes. Brasília possui 1.654.647 eleitores, mas como não há eleição municipal na capital da República, Fortaleza (CE) é quem ocupa o quinto lugar por ter, atualmente, 1.432.695 eleitores.

A única capital brasileira que não está entre as 100 maiores cidades é Palmas (TO), que possui, atualmente, 120.815 eleitores. A cidade de Americana (SP) fecha a lista dos 100 maiores, com 153.312 votantes.

A região Sudeste é a maior em número de eleitores, com 55.236.107, ou 43,66% dos aptos a votar. Em seguida vem a região Nordeste, onde há 34.278.982 eleitores (27,09%) do total. O Sul conta com 15,10% dos eleitores, o que contabiliza 19.109.215 brasileiros. A região norte tem 8.897.177 (7,03%) votantes. A menor região é a Centro-Oeste, que possui 8.886.744 (7,02%) eleitores.

Há 90.696 brasileiros aptos a votar no exterior, mas os eleitores que estão fora do país não votam na eleição municipal – só para presidente da República.

Segundo turno

De acordo com o artigo 29, inciso II da Constituição Federal, os candidatos das cidades que possuem mais de 200 mil eleitores voltam às urnas no último domingo de outubro (26/10), caso nenhum candidato consiga a maioria absoluta dos votos no primeiro turno.

Se as eleições municipais de 2008 fossem feitas hoje, 74 cidades poderiam escolher os seus prefeitos somente no segundo turno do pleito. De acordo com a estatística do TSE, essas 74 cidades estão distribuídas em 23 estados. Não haveria segundo turno no Acre, Roraima nem no Tocantins. Isso porque nenhum município desses estados possui mais de 200 mil eleitores. Não há eleição para prefeito no Distrito Federal.

Em 2004, ocorreu segundo turno em 44 dos 68 municípios aptos a realizá-lo.

Menos de 2 mil eleitores separam Guarujá (SP) e Uberaba (MG) de um possível segundo turno.

Confira os 100 maiores colégios eleitorais


UF MUNICIPIO ELEITORES
SP São Paulo

8038625

RJ Rio de Janeiro

4510902

MG Belo Horizonte

1733878

BA Salvador

1697294

DF Brasília

1654647

CE Fortaleza

1432695

PR Curitiba

1223249

PE Recife

1078358

RS Porto Alegre

1022112

AM Manaus

1021087

PA Belém

940872

GO Goiânia

826315

SP Guarulhos

713463

SP Campinas

701774

RJ São Gonçalo

620186

MA São Luís

617505

RJ Duque De Caxias

551822

SP São Bernardo Do Campo

525526

SP Santo André

523415

RJ Nova Iguaçu

507636

SP Osasco

499861

RN Natal

493856

MS Campo Grande

490066

AL Maceió

481546

PI Teresina

475387

PB João Pessoa

430544

SP São José Dos Campos

399686

MG Contagem

392243

MG Uberlândia

381462

PE Jaboatão Dos Guararapes

374917

SP Ribeirão Preto

373418

SP Sorocaba

368096

MG Juiz De Fora

359259

MT Cuiabá

356139

SE Aracaju

348960

RJ Niterói

342696

RJ São João De Meriti

336216

PR Londrina

333151

BA Feira De Santana

331497

SC Joinville

326288

RJ Campos

313793

SP Santos

303559

SC Florianópolis

292737

SP Diadema

290567

RS Caxias Do Sul

285255

PE Olinda

283523

RJ Belford Roxo

282497

SP São José Do Rio Preto

268701

SP Mauá

265669

PB Campina Grande

258334

ES Vila Velha

258154

SP Jundiaí

252555

SP Mogi Das Cruzes

246340

SP Piracicaba

244575

SP Carapicuíba

242225

RO Porto Velho

242052

RS Pelotas

240510

ES Vitória

237582

RS Canoas

233896

SP São Vicente

229245

PR Maringá

227951

SP Bauru

227335

RJ Petrópolis

226024

ES Serra

224454

PA Ananindeua

220632

GO Aparecida De Goiânia

218958

ES Cariacica

217437

MG Montes Claros

216372

MG Betim

215885

AP Macapá

211789

GO Anápolis

208005

PR Ponta Grossa

204902

SP Franca

203434

SC Blumenau

203344

RJ Volta Redonda

202605

SP Guarujá

198314

MG Uberaba

198030

AC Rio Branco

192637

BA Vitória Da Conquista

185989

SP Taubaté

185425

RS Santa Maria

184163

PA Santarém

183078

SP Barueri

182208

SP Limeira

181725

MG Governador Valadares

178744

PR Cascavel

178308

PE Caruaru

177239

PR Foz Do Iguaçu

176620

PE Paulista

175280

RS Novo Hamburgo

169436

SP Taboão Da Serra

168790

SP Itaquaquecetuba

168745

SP Suzano

168522

MG Ipatinga

160763

RS Gravataí

160692

SP Embu

156714

CE Caucaia

155623

RR Boa Vista

154453

MT Várzea Grande

153881

SP Americana

153312



Revista Consultor Jurídico, 5 de setembro de 2007, 14h52

Comentários de leitores

1 comentário

No Brasil NÃO tem Colégio Eleitoral. Tem, no má...

Zerlottini (Outros)

No Brasil NÃO tem Colégio Eleitoral. Tem, no máximo, grupo escolar (hê, meu tempo) eleitoral. Analfabetismo eleitoral. Basta dizer que elegeram e reelegeram o Sr. Luís Inácio da Silva e sua "coorte" de petralhas. E, se fosse possível uma terceira, eles tavam lá, também. Eu estou doidinho pra fazer 70 anos e RASGAR meu título eleitoral. Ou então, requerer minha cidadania italiana porque, como não sou cidadão brasileiro (ah, se eu pego meus avós), eu não sou obrigado nem a ir lá. E não adianta falar que é só votar nos bons. Primeiro, que político bom nasce morto. Segundo, que se o cara é honesto, ele tem duas opções: ou não se mete em política, pra não se macular, ou, em chegando ao "pudê", ele se prostitui, pra ficar com o rabo preso com todo mundo. Porque, caso contrário, ele não consegue votar nem hora do cafezinho. Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

Comentários encerrados em 13/09/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.