Consultor Jurídico

Notícias

Obrigação continua

Mesmo desempregado, pai deve pagar pensão para filho

O pai só deixa de pagar pensão para o seu filho se comprovar que não tem condições para tanto. Caso contrário, mesmo que esteja desempregado, deve continuar sustentando o menor. O entendimento é da 3ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

O TJ suspendeu decisão da Comarca de Criciúma que obrigava os avós paternos da criança a pagarem a pensão, já que o pai havia perdido o emprego. De acordo com a primeira instância, o valor tinha de ser descontado dos rendimentos previdenciários recebidos pelos avós.

Os desembargados do TJ entenderam que não basta o desemprego. "É necessária a comprovação da incapacidade financeira dos pais em arcar com a verba alimentar", explicou o relator, desembargador Fernando Carioni.

Agravo de Instrumento 2006.015270-9

Visite o blog Consultor Jurídico nas Eleições 2006.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 14 de setembro de 2006, 07:00h

Comentários de leitores

2 comentários

Desemprego no Brasil é a regra ou exceção? O bi...

TONY BERNARDES (Advogado Autônomo - Empresarial)

Desemprego no Brasil é a regra ou exceção? O binômio necessidade e possibilidade deixam de existir, permanecendo apenas a necessidade de quem os pleiteia? Me parece um tanto injusto...

É DE SE LAMENTAR DOUTRA JUSTIÇA. COM QUE DINHE...

Zito (Consultor)

É DE SE LAMENTAR DOUTRA JUSTIÇA. COM QUE DINHEIRO. SE O PAI ESTA DESEMPREGADO. QUE PAÍS É ESSE.

Comentários encerrados em 22/09/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.