Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Confundido com terrorista

OAB condena assassinato de brasileiro no metrô de Londres

O presidente nacional da OAB, Roberto Busato, condenou o assassinato do brasileiro Jean Charles de Menezes, pela polícia inglesa, no metrô de Londres, na sexta-feira (22/7). O brasileiro foi confundido com um terrorista e teria fugido da polícia quando foi abordado porque estaria com o visto vencido.

Menezes levou cinco tiros na cabeça. Ele recebeu ordem de prisão da polícia britânica, que alegou que o brasileiro trajava “roupas suspeitas”. Segundo testemunhas, ele saltou as catracas do metrô e correu pela plataforma, seguido por cerca de 20 policiais à paisana. Ele foi morto dentro do metrô, na linha Northern.

Para Busato, o assassinato revela os perigos de uma polícia onde “atira-se primeiro, pergunta-se depois. Matam-se inocentes e, a seguir, apenas lamenta-se a tragédia”.

Em nota oficial, Busato lembra as “prisões pirotécnicas e arbitrárias da Polícia Federal” do Brasil, afirmando que os atos da polícia de Londres como a PF do Brasil são um “verdadeiro desrespeito à integridade física e moral do cidadão”.

Leia a íntegra da nota

O assassinato do brasileiro Jean Charles de Menezes, pela polícia inglesa, no Metrô de Londres, confundido com um terrorista islâmico, mostra os riscos e danos morais de um Estado policial.

Atira-se primeiro, pergunta-se depois. Matam-se inocentes e, a seguir, apenas lamenta-se a tragédia. Suspendem-se direitos e garantias individuais. Cria-se ambiente de pânico e insegurança coletivos. Agride-se o Estado democrático de Direito.

Também por isso a Ordem dos Advogados do Brasil condena o festival de prisões pirotécnicas e arbitrárias da Polícia Federal, com propósitos flagrantemente políticos. Invadem-se escritórios de advocacia, violando prerrogativas que são da cidadania – e não apenas do advogado. Um verdadeiro desrespeito à integridade física e moral do cidadão.

Revista Consultor Jurídico, 25 de julho de 2005, 11h52

Comentários de leitores

2 comentários

Ainda bem que existe a OAB para dizer essas coi...

Mguima ()

Ainda bem que existe a OAB para dizer essas coisas e colocar os pingos nos is. Fico satisfeitissimo de saber que minhas anuidades sao canalizadas para protestos eficazes como esse. Depois dessa manifestação veemente da OAB, tenho certeza de que a Rainha Elizabeth II não está nem dormindo direito.

A OAB só mete-se onde não é chamada. Ao invés d...

Renato (Outro)

A OAB só mete-se onde não é chamada. Ao invés de preocupar-se com problemas internos, que não são poucos, fica tentando fazer um papel de defensora da moral e do respeito. Esta é a opinião de um cidadão que tem uma avó com quase 80 anos vítima de uma Advogada de SP que apropriou-se de quase R$ 20 mil e até agora a OAB/SP não fez nada. Apesar desta Advogada ter confessado o ilícito perante o Órgão, nada fora feito. Hoje consultei sua situação cadastral perante a classe e, para minha surpresa e indignação, esta, continua ATIVA. Senhores da OAB tentem pelo menos resolver estes problemas, depois pensem em opinar sobre assuntos alheios.

Comentários encerrados em 02/08/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.