Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Governo Eletrônico

Brasil supera feras mundiais na publicação de trabalhos científicos

Por 

O Brasil acaba de repetir um feito marcante no cenário científico internacional. Pelo segundo ano consecutivo, um cientista brasileiro deixa para trás as maiores feras mundiais na publicação de trabalhos científicos na área de tecnologia da informação.

Com publicações focadas na área de Governo Eletrônico, o professor Hugo Cesar Hoeschl, do Ijuris -- Instituto de Governo Eletrônico, Inteligência Jurídica e Sistemas, de Santa Catarina, foi o grande vencedor do levantamento anual feito pela DBLP, instituto alemão de monitoramento científico e tecnologico.

Na pesquisa da DBLP, Hoeschl aparece na frente de nomes como Trevor Bench-Capon, de Oxford (Inglaterra), Roland Traunmueller, de Linz (Áustria), Kevin Ashley, de Pittisburgh (EUA), Giovanni Sartor, de Bologna (Itália).

Hoeschl venceu também pesquisadores de outras áreas, como a professora Manuela Velloso, da universidade Carneggie Mellon, bi-campeã mundial de futebol de robôs, e a professora Sheila Tejada, que trabalhou com a Nasa no envio de robôs para o planeta Marte.

DBLP é a sigla para Digital Bibliography & Library Project e está sediada na cidade de Trier, na Alemanha. Em 2003, a Association for Computing Machinery concedeu à DBLP o prêmio de melhor base de dados mundial na área de tecnologia da informação.

Todos os anos, a DBLP faz um criterioso levantamento sobre as publicações científicas consideradas de alta qualidade. Já são mais de 100 mil trabalhos referenciados, sendo que somente são considerados os conteúdos validados por associações científicas renomadas ou editoras de classe mundial.

O resultado atual se deve a um excelente ano para o time de pesquisa do Ijuris -- Instituto de Governo Eletrônico, Inteligência Jurídica e Sistemas, cuja atuação científica está sob a coordenação do professor Hoeschl. Durante 2004, o time participou de uma série de eventos internacionais de alto nível, o que acabou consolidando uma produção intensa e, de acordo com a DBLP, de alta qualidade.

No Congresso Mundial da Sociedade da Informação, em Madrid, a equipe de pesquisadores do Ijuris ficou em primeiro lugar em nível mundial, com 11 trabalhos científicos selecionados para publicação e apresentação, vencendo as melhores universidades e centros de pesquisa do mundo. O número equivale a quase 10% da produção científica mundial de ponta na área da Sociedade da Informação e a equipe responsável por isso é totalmente brasileira.

No Congresso Mundial de Tecnologia da Informação, organizado em Toulouse, na França, pela Ifip -- Federação Internacional de Processamento de Informações, o time do Ijuris superou a Nasa, a IBM, a Siemens e a Academia de Ciências da China em número absoluto de publicações, o que rendeu o primeiro lugar mundial na área de Governo Eletrônico.

Além disso, o professor Hoeschl ficou em terceiro lugar no cômputo geral em referências individuais e também foi responsável pela apresentação que inaugurou os trabalhos da primeira edição do Simpósio Internacional de Aplicações Práticas em Inteligência Artificial, dentro do mesmo congresso.

Já na 33ª edição das Jornadas Argentinas de Informática Operativa, realizada em Córdoba, o Ijuris colocou o nome do Brasil em primeiro lugar novamente, com cinco artigos selecionados. Foi a primeira vez, nos 33 anos de história do evento, que uma instituição de fora da Argentina obtém esse resultado.

Para fechar o ano, o Ijuris sediou, em Florianópolis, a primeira Conferência Sul-Americana de Ciência e Tecnologia Aplicadas ao Governo Eletrônico, patrocinada pelo Ministério de Ciência e Tecnologia, através da Finep. O evento contou com a presença de pesquisadores e profissionais do Uruguai, da Argentina e de mais de dez estados brasileiros, com destaque para a ministra de Ciência e Tecnologia do Uruguai, que fez a conferência de abertura do evento.

Para contar um pouco dessa história foram lançados três livros no final de 2004: Curso de Governo Eletrônico; Mídia Digital: Direito e Tecnologia; e Ética Digital e Tecnologia da Informação. As obras são gratuitas em formato digital e estão disponíveis no site www.ijuris.org.

Endereços de referência

www.iadis.org

http://dblp.uni-trier.de/

www.ijuris.org/conegov

http://www.cs.famaf.unc.edu.ar/33JAIIO/

http://www.wcc2004.org/

Marcos Carlson é jornalista, webdesigner, mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina e pesquisador do Ijuris.

Revista Consultor Jurídico, 7 de fevereiro de 2005, 14h12

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 15/02/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.