Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Causa indígena

Procuradoria tenta resolver irregularidades contra índios

Começa nesta terça-feira (15/6) a segunda visita da Unidade Móvel da Justiça do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região às aldeias indígenas de Pirajuí e Potrero-Guaçu, próximas à fronteira com o Paraguai. Lá vivem cerca de dois mil índios da etnia Guarani-Nhandewa.

Na ocasião, a procuradoria do trabalho tentará resolver os 30% dos 123 casos de irregularidades registradas entre os índios empregados na Usina Santa Olinda S/A – Açúcar e Álcool, que não foram solucionados por meio de acordo na primeira visita da Unidade Móvel.

De acordo com o procurador do Trabalho Cícero Rufino Pereira, a iniciativa da viagem teve origem na constatação do grande número de reclamações envolvendo trabalhadores indígenas das usinas de açúcar e álcool de Mato Grosso do Sul.

"São cerca de 100 ações por mês só na Vara do Trabalho em Amambaí e cerca de 300 ações, também por mês, nas duas Varas do Trabalho em Dourados, ambas em Mato Grosso do Sul", disse Pereira.

Revista Consultor Jurídico, 14 de junho de 2004, 18h52

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/06/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.