Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

De olho

OAB-SP quer mais fiscalização sobre armas exportadas ao Paraguai

O coordenador da Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP, João José Sady, solicitou o apoio do coordenador da Comissão do Conselho Federal, Roberto Freitas Filho, para supervisionar a exportação de armas para o Paraguai. Segundo o coordenador, a venda foi apontada pelo governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, como o principal motivo para a proliferação ilegal de armas no país. A informação surgiu após uma audiência que o coordenador e o presidente da seccional, Carlos Miguel Aidar, tiveram com Alckmin para entregar as propostas da entidade de combate à criminalidade.

De acordo com Sady, uma das soluções apontadas por Alckmin para o combate à criminalidade no Estado é a proibição da exportação de armas para o Paraguai. "Acatamos a preocupação do governador e já pedimos o apoio do Conselho Federal para intermediarmos soluções junto à União Federal e coibirmos a entrada ilegal de armas no País", diz.

Revista Consultor Jurídico, 15 de fevereiro de 2002, 15h24

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/02/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.