Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Suspensão mantida

Juiz não muda de opinião e mantém suspensa venda do Banestado

A Justiça do Paraná negou recurso da Procuradoria-Geral do Estado e manteve a suspensão dos efeitos do leilão de privatização do Banestado. A decisão foi desembargador Otávio Aleixo, ao não acatar pedido de reconsideração.

Com a decisão continua adiada a cerimônia de posse da nova diretoria do Banestado que foi comprado pelo Itaú por R$ 1,625 bilhão.

O valor já foi entregue ao governo Federal e contrato já foi assinado motivos pelos quais, segundo o presidente em exercício do Banco Central, Carlos Eduardo Freitas, faria com que a liminar perdesse o efeito. Segundo ele, "a liminar não pode suspender o que já aconteceu".

A Procuradoria-Geral do Paraná já está estudando entrar com outro recurso contra a decisão. A apelação poderá ser feita através de pedido ao presidente do TJ, Sidney Zappa ou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Revista Consultor Jurídico, 24 de outubro de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/11/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.