Consultor Jurídico

A fila andou

Novos conselheiros tomam posse no CNJ para mandato de dois anos

Três novos conselheiros tomaram posse nesta terça-feira (10/5) no Conselho Nacional de Justiça, em Brasília. Na cerimônia, foram empossados o juiz trabalhista Giovanni Olsson e o advogado Marcello Terto e Silva. O conselheiro Marcos Vinícius Jardim Rodrigues, também representante da advocacia, foi reconduzido aos quadros do conselho.

Conselheiros tomam posse nesta terça em cerimônia na sede do CNJ, em Brasília
Divulgação/CNJ

A cerimônia foi conduzida pelo presidente do conselho, ministro Luiz Fux. O secretário-geral do CNJ, juiz Valter Shuenquener, fez a leitura do termo de posse dos novos integrantes do colegiado.

Em seu discurso, Fux deu boas-vindas e falou da satisfação em receber os três novos conselheiros, que passam a integrar o órgão no biênio 2022/2024. As vagas se destinam a juiz do trabalho, indicado pelo Tribunal Superior do Trabalho, e de advogados, indicados pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

Perfis dos conselheiros
Natural de Santana do Livramento (RS), Giovanni Olsson é formado em ciências sociais e jurídicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Além de especializações, ele também concluiu cursos de mestrado e de doutorado em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina, com estágio de pesquisa na Universidade da União Europeia (IUE-Itália).

Olsson ingressou na Justiça trabalhista em 1991, como servidor do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. Em 1996, foi aprovado no concurso da magistratura do TRT da 9ª Região (PR).

O advogado Marcello Terto e Silva nasceu no Piauí, formou-se em Direito em 1999 pelo Centro Universitário de Brasília e é especializado em Direito Público e Processo Civil. Atualmente, cursa pós-graduação em Direito Público na Universidade de São Paulo. É procurador do estado de Goiás e já presidiu a Associação Nacional dos Procuradores dos Estados e do Distrito Federal (Anape) e ocupou cargo de conselheiro seccional da OAB-GO. Atua em Goiânia e Brasília.

Já o advogado Marcos Vinicius Jardim Rodrigues é formado em Direito pela Universidade Federal do Estado do Acre e possui pós-graduação lato sensu em direito público pela Faculdade Integrada de Pernambuco.

Rodrigues foi presidente da seccional da OAB no Acre por duas gestões e, atualmente, é conselheiro federal pela OAB-AC. Também foi secretário-geral da Comissão Nacional Especial da Advocacia Corporativa e presidente da Comissão Nacional de Relações Institucionais da OAB Nacional. No CNJ, no mandato 2019/2021, atuou como coordenador do Comitê Geral dos Cadastros Nacionais do Poder Judiciário. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de maio de 2022, 21h50

Comentários de leitores

0 comentários

A seção de comentários deste texto foi encerrada.