Consultor Jurídico

professor e juiz

Advogado Antônio Carlos Mendes morre em decorrência da Covid-19, aos 75 anos

Morreu neste domingo (16/5), em decorrência da Covid-19, aos 75 anos, o advogado Antônio Carlos Mendes, do escritório Mendes Advogados Associados. Mestre e doutor em Direito pela PUC-SP, também era professor da Faculdade de Direito da instituição.

O advogado Antônio Carlos Mendes
Reprodução

De perfil tranquilo e discreto, o advogado já havia também atuado como procurador regional eleitoral do estado de São Paulo, subprocurador-geral da República, juiz, professor da Faculdade de Direito da USP e consultor da mesa do Senado.

"Antônio Carlos Mendes deixará muita saudades entre seus amigos e sua legião de alunos. Sério, competente e de trato ameno, era querido por todos. Descansa entre os justos!", comentou o advogado criminalista Alberto Zacharias Toron.

"Um elegante, competente e ponderado advogado, além talentoso ao agregar e preservar amigos", ressaltou Carlos Teixeira Leite Filho, advogado e desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo.

"Grande amigo. Grande perda pessoal e para o mundo do Direito. Uma pessoa tranquila, que sempre ponderava suas opiniões. Inteligente e grande cultor do Direito", apontou o desembargador Paulo Alcides Amaral Salles, do TJ-SP.

A "confraria dos homens da lei"
Divulgação

"Além de reconhecido professor e jurista, tinha um importante papel agregador. O grupo de amigos que se reunia às sextas-feiras, a chamada Confraria dos Homens da Lei, reunindo figuras como Márcio Thomas Bastos, Mário Sérgio, Michel Temer, César Peluso, Eros Grau e Manuel Alceu, entre tantos outros, teve Mendes um de seus fundadores, nos anos 1980. Ele fazia questão de manter a turma reunida, convocando as reuniões semanais e garantindo o clima de amizade e companheirismo", lembrou o advogado Eduardo Muylaert.

"Ele foi o ACM [o político baiano Antônio Carlos Magalhães, 1927-2007] do bem, como brincávamos seus amigos, para fazer contraste com Toninho Malvadeza", brincou o advogado Luiz de Camargo Aranha Neto.

"Antonio Carlos Mendes foi um advogado exemplar, inteligente, culto, ético, dotado de um humor muito fino. Amigo fiel e agregador dos amigos. Um homem gentil, que deixa muitas saudades!", disse o advogado Antonio Corrêa Meyer.

"Perdi um amigo do peito. Jurista talentoso e figura humana das mais carinhosas com as quais já cruzei. Fará falta, muita falta!", finalizou o advogado Manuel Alceu Ferreira.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 16 de maio de 2021, 17h32

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/05/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.