Consultor Jurídico

Política de dados

Comissão Europeia troca WhatsApp por Signal para aumentar segurança

A Comissão Europeia anunciou que pediu aos seus membros para migrar do WhatsApp para o aplicativo de troca de mensagens Signal com o objetivo de aumentar a segurança das suas comunicações.

Comissão Europeia passará a usar o aplicativo Signal na comunicação de seus funcionários com o público externo
Divulgação/Signal

A informação é do portal Político, que informou que a mudança foi comunicada por anúncio nos quadros de aviso interno da comunicação. “O Signal foi escolhido como o aplicativo recomendado para mensagens instantâneas públicas”, diz o aviso ao Poder Executivo da União Europeia.

Inicialmente, o Signal será usado para conversas entre funcionários e o público externo, como parte de um esforço para blindar sua comunicação interna.

Nesta semana, usuários do WhatsApp foram surpreendidos, ao abrir o aplicativo, com uma mensagem com informações sobre as novas regras da plataforma. A principal delas obriga o compartilhamento de dados com o Facebook, proprietário do WhatsApp. O usuário que não concordar com a medida terá que apagar o aplicativo de troca de mensagens.

"A política de privacidade e as atualizações dos termos de serviço são comuns na indústria, e estamos informando os usuários com ampla antecedência para que revisem as mudanças, que entrarão em vigor no dia 8 de fevereiro. Todos os usuários deverão aceitar as novas condições se quiserem continuar usando o WhatsApp", afirmou um porta-voz do Facebook à agência de notícias francesa AFP.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 11 de janeiro de 2021, 16h37

Comentários de leitores

1 comentário

De novo?

Analista de inteligência (Outros)

Já haviam determinado essa mudança de mensageiro instantâneo em fevereiro de 2020. Ou é a mesma matéria requentada?

Comentários encerrados em 19/01/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.