Consultor Jurídico

Militar e empresário gospel

Aliado de Bolsonaro e Malafaia, senador Arolde de Oliveira morre de Covid-19

O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) morreu na noite desta quarta-feira (21/10), aos 83 anos, vítima de complicações causadas pelo novo coronavírus.

Nas redes, o perfil oficial do senador foi atualizado pela assessoria do parlamentar: "Comunicamos que nesta noite o senhor Jesus recolheu para si nosso amado irmão, senador Arolde. Falecido vítima de Covid-19 e como consequência a falência dos órgãos A família agradece o carinho e orações. Mais informações à posteriori".

Senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ)
Michel Jesus/Agência Câmara

O senador foi internado no último dia 4 após apresentar piora em seu quadro de saúde. Já estava com coronavírus ao menos desde 11 de setembro, quando teve de ficar fora das convenções estaduais do PSD, partido que preside.

Arolde é proprietário do Grupo MK de Comunicação, que possui rádios e gravadoras gospel. Foi eleito pela primeira vez ao Senado em 2018, como o apoio de Silas Malafaia e da família Bolsonaro.

Militar a partir de 1954, quando iniciou a carreira ao ingressar no Curso de Preparação de Cadetes de Porto Alegre, ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende (RJ), em 1956. Em 1960, começou a cursar engenharia eletrônica no Instituto Militar de Engenharia (IME), no Rio de Janeiro.

Em 1983, assumiu interinamente o cargo de deputado federal pela primeira vez, sendo eleito a partir de 1986 até as últimas eleições, quando ficou com uma das vagas ao Senado pelo Rio no pleito de 2018.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 21 de outubro de 2020, 21h32

Comentários de leitores

1 comentário

Aliado de Bolsonaro e Malafaia, senador Arolde de Oliveira m

Ralpdesouzafilho - PUC - RIO (Jornalista)

Empanturrado por uma hidroxicloroquina bolsonariana em meio a inacreditável blasfêmia da terra ainda quadrada, medieval, onde moviam - se apenas os nobres aristocratas e uma igreja a manter o poder via a imobilidade gerada por ameaça de abismo mortal a deter a hegemonia com o celibato, futuras questões jurídicas como a exemplo a tipificação de herdeiros a desmanchar o contexto de poder, vai - se ao inferno de dante essa figura peripatética e nefasta e funesta, retrato esgarçado e maltrapilho d'um espírito contaminado pelo anátema. A maldição dos golpistas sombra indefectível na história curta no tempo desse triste trópico..

Comentários encerrados em 29/10/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.