Consultor Jurídico

Luto na advocacia

Morre, aos 56, o advogado e ex-ministro Gustavo Bebianno

Antonio Cruz/ Agência Brasil

O advogado Gustavo Bebianno, ex-secretário-geral da Presidência no governo Bolsonaro, morreu na madrugada deste sábado (14/3), em Teresópolis (RJ). 

Ele tinha 56 anos e estava em seu sítio, com o filho, quando passou mal e caiu. Ele morreu após ser levado ao hospital.

Bebianno foi advogado de Jair Bolsonaro antes de se filiar ao PSL e se tornar um dos responsáveis por coordenar a campanha presidencial de 2018.

Com a eleição de Bolsonaro, foi escolhido para se secretário-geral da Presidência, cargo que ocupou por menos de dois meses. Ele foi exonerado após reportagens mostrarem que o PSL estava envolvido num esquema de candidaturas laranjas e entrar em conflito com Carlos Bolsonaro, filho do presidente.

No ano passado, Bebianno se filiou ao PSDB, partido pelo qual pretendia ser candidato à prefeitura do Rio de Janeiro. O lançamento oficial de sua candidatura estava marcada para abril.

No Twitter, o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes lamentou o morte de Bebianno. "Lamento o falecimento de Gustavo Bebianno. Nos últimos meses vínhamos conversando muito sobre o Rio e aquilo que nos unia: o grande amor a essa cidade. Especialmente a sua família e seus companheiros de PSDB, manifesto o meu mais profundo pesar".




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 14 de março de 2020, 8h28

Comentários de leitores

3 comentários

Infarto

carlos.msj (Advogado Autônomo - Tributária)

A morte foi por infarto. Mas o que causou o infarto?

Muito estranho

O IDEÓLOGO (Cartorário)

O ex-ministro Bebiano tinha formação em artes marciais. Não comia "porcarias" em solenidades, como faz a família "Bolsonaro", contaminada pelo coronavírus.
Estranho o seu súbito falecimento. Não será que o envenenaram? Ele sabia muito coisa do Presidente Bolsonaro e família.
Uma coisa que circula nas redes sociais: o presidente Jair Messias Bolsonaro não gosta de lavar as mãos antes de refeições, um de seus filhos não gosta de tomar banho (verifiquem os jornalistas o mais perfumado), e tem um Ministro que gosta de utilizar meias durante três dias seguidos, para não lavá-las, economizando água.
Aliás, o "Mito" foi ao USA para levar doença ao Presidente Donald Trump e seus assessores.
Isso é muito feio. Muito, mesmo! Típico de país subdesenvolvido.
Agora é que o Trump não vai querer falar com o Mito. Comunicação, somente via internet ou telefonemas rápidos.
O pior, é que o Ministro do Bolsonaro, Fábio Wajngarten, está com o vírus, que contaminou "todo o mundo", e escreve um diário (Diário de um Genocida que tem prazer em contaminar as pessoas).
Não era melhor o Bolsonaro receber de "braços abertos" aquele funcionário do Ministério do Turismo, que estava com "bafo de onça", demitindo o Fábio Wajngarten que, possivelmente, não adota medidas de higiene pessoal?
Aliás, todo "bolsonarista" (aqueles que apoiam o decadente Presidente Bolsonaro) que eu conheço, possuem aquele "bafo", não tomam banho, está contaminados com o "coronavírus", andam com roupas sujas, e no dia 15 vai espalhar doenças na Avenida Paulista.
É dose para o cidadão de bem!

Imaginação Fértil

Ítalo Carvalho (Estudante de Direito - Tributária)

Rapaz, vc atualizou todas as definições de conspirações esdrúxulas. A sua alienação está num nível hardcore. Kkkk

Comentários encerrados em 22/03/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.