Consultor Jurídico

Em recuperação

Ex-presidente do TJ-SP, Renato Nalini deve receber alta de hospital nesta terça

O desembargador aposentado José Renato Nalini, 74, ex-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, foi internado no último sábado (25/7) na UTI do Hospital Oswaldo Cruz, na capital paulista, mas já está em recuperação no quarto e deve receber alta nesta terça-feira (28/7).

José Renato Nalini, ex-presidente do TJ-SPReprodução/Facebook

Sem sequelas, uma das médicas que o atendeu informou que a internação de emergência pode ter sido em virtude de excesso de atividade física.

Jurista, professor, escritor, foi secretário da Educação do Estado de São Paulo (2016-2018) e presidente do maior Tribunal de Justiça do país, de 2 de fevereiro de 2014 até 5 de janeiro de 2016.

Corregedor-geral no biênio anterior ao mandato na Presidência do TJ-SP, Nalini é conhecido na comunidade jurídica por obras sobre ética e pela atuação na EPM e na Academia de Letras de São Paulo. Entusiasta da história do Judiciário, promoveu, durante a sua gestão, eventos de resgate à memória do tribunal, além de projetos culturais.

Implantou medidas administrativas inovadoras e controvertidas à época no serviço público, como o trabalho a distância para funcionários e o "cartório do futuro". Crítico do gigantismo do tribunal paulista, defendia métodos alternativos de solução de conflitos e impulsionou os Cejuscs. Também defendia a decisão em atacado para uma série de demandas iguais, na linha de tribunais superiores. Instituiu as primeiras audiências de custódia, em 2015.

Seu maior feito foi a conclusão do projeto TJ 100% Digital, alcançada em dezembro de 2015. Ficou marcado por entrevista na qual ironizou os salários dos juízes e a compra de ternos em Miami, o que lhe rendeu duras críticas logo no início do mandato. Aposentado, tornou-se secretário de Educação do Estado de São Paulo, no mandato do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

*atualizada às 16h30 para novas informações

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 27 de julho de 2020, 14h21

Comentários de leitores

1 comentário

Homem de cultura

PAULO FRANCIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Um juiz de muita cultura. Tenho livros dele.

Comentários encerrados em 04/08/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.