Consultor Jurídico

Impactos da pandemia

Congresso digital da OAB recebe nesta semana 7 ministros do STF e 13 do STJ

Os impactos da pandemia provocada pelo novo coronavírus no meio jurídico e na sociedade serão debatidos em seus diversos aspectos num grande congresso jurídico em ambiente digital a ser realizado de 27 a 31 de julho pela Ordem dos Advogados do Brasil.

Ministro Barroso é um dos convidados
Carlos Moura/STF

O "1º Congresso Digital Covid-19: Repercussões jurídicas e sociais da pandemia" terá a participação como palestrantes de sete ministros do Supremo Tribunal Federal, 13 do Superior Tribunal de Justiça, ministros do Tribunal Superior Eleitoral, advogados, especialistas, professores e jornalistas.

"A pandemia traz novos desafios para a advocacia, impactos jurídicos, econômicos e no mercado de serviços advocatícios. Com o congresso, buscamos enfrentar esse debate de forma virtual, mais ampla possível, com os advogados, preservando a segurança de todos", ressalta o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz.

Para participar do evento, gratuito e totalmente online, basta se inscrever no site oficial do evento, em formulário simples, e obter login e senha de acesso ao ambiente virtual. Serão realizados mais de 160 painéis abordando os variados campos do direito, com a participação de mais de 500 palestrantes de todas as partes do país. Jornalistas também devem se inscrever para entrar nas salas digitais e acompanhar as transmissões de todo o debate em tempo real.

Haverá certificação de 50 horas extracurriculares exigidas pelas instituições de ensino superior para os participantes. A programação completa do evento, realizado por intermédio da Escola Superior de Advocacia Nacional da OAB (ESA), e formulário para inscrição estão aqui.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 26 de julho de 2020, 11h19

Comentários de leitores

3 comentários

Oportunidade

Fran Jose365 (Advogado Autônomo - Civil)

Parece ser uma boa oportunidade para perguntar aos deuses do Olimpo sobre questões atuais como:
1) Inquérito do Fim do Mundo (IFM) - só no supremo ou todo o Judiciário pode imitar ?
2) Os autos do IFM serão sigilosos eternamente ?
2) quando será publicada a versão "revisada" da Constituição que só o supremo pode usar ?
3) sigilo das fontes - por que só existe para alguns ?
Bom dia !!

Congresso digital da OAB ...

Arlete Pacheco (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Concordo plenamente com o teor das perguntas formuladas pelo colega!

Boa oportunidade p/debater trabalho.analogo a de escravos

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Respeitem Senhores o sufrágio das urnas e independência dos Poderes dos Poderes e as prerrogativas constitucionais de sua Excelência o Presidente da Republica Jair Bolsonaro eleito democraticamente com mais de com quase 58 milhões de votos.
(...)
O negócio da OAB é encher os bolsos o mais que possa/ que se dane o desemprego e o que temos a fazer? Com essas raposas políticas deste país de aproveitadores , fica difícil extirpar essa excrescência, o pernicioso, fraudulento, concupiscente, famigerado caça-níqueis exame da OAB. Criam-se dificuldades para colher facilidade$$$$ triturando sonhos e diplomas gerando fome desemprego (...)
É O TRABALHO ANÁLOGO À DE ESCRAVOS A ESCRAVIDÃO MODERNA IMPERANDO NO BRASIL
Qual o medo do omisso Congresso Nacional abolir o trabalho análogo à de escravos a escravidão moderna da OAB, o pernicioso fraudulento concupiscente famigerado caca-níqueis exame da OAB e inserir no mercado de trabalho cerca de quase 400mil CATIVOS ou escravos contemporâneo da OAB devidamente qualificados pelo Estado MEC jogados ao banimento num verdadeiro desrespeito à dignidade da pessoa humana?
Respeitem Senhores o sufrágio das urnas e independência dos Poderes e as prerrogativas constitucionais de sua Excelência o grande estadista Presidente Jair Bolsonaro.
(...)
Brasília, 26 de julho de 2020
"NOSSAS LEIS SAO COMO AS SERPENTES SÓ PICAM OS PÉS DESCALÇOS "
(....)
Presidente da Republica e grande estadista Jair Bolsonaro, que doravante o MEC assuma as rédeas constitucionais e faça valer os diplomas reconhecidos pelo Estado MEC, e que os profissionais ADVOGADOS diplomados tenham direito ao AO LIVRE EXERCÍCIO PROFISSIONAL DA ADVOCACIA, CUJO TÍTULO UNIVERSITÁRIO HABILITA, ART.5-XIII CF, sem serem explorados pelos mercenários da OAB.

Comentários encerrados em 03/08/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.