Consultor Jurídico

Academia

Da Redação

Ensino jurídico

IDP é a faculdade particular do DF que mais aprova no Exame de Ordem

Instituto Brasiliense de Direito Público
Divulgação

A Escola de Direito de Brasília (IDP) foi a instituição privada do Distrito Federal que mais aprovou no Exame de Ordem nas três últimas edições da prova. É o que mostra a publicação Exame de Ordem em Números, feita pela Fundação Getúlio Vargas em parceria com o Conselho Federal da OAB.

O relatório traça o perfil do ensino jurídico no país e comemora nesta edição os dez anos de aplicação unificada do Exame de Ordem. Com dados e estatísticas nacionais e regionais, a publicação examinou os resultados desde a 2ª edição (2010) até a 29ª edição (2019) 

No ranking geral das universidades privadas, destaca-se as Faculdades Integradas de Vitória (ES), com taxa de aprovação de 62. Em seguida, aparece o IDP, com 50,3; a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), com 50,1; a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), com 48,8; e a Faculdade de Direito Milton Campos, em Nova Lima (MG), com 46,5.

De acordo com o estudo, a média de aprovação das instituições pública é de 39%, enquanto a das particulares é de 17%. Nas universidades públicas, o destaque é a USP de Ribeirão Preto, com 79,5; seguida da Unesp, com 71,6; USP na capital paulista, com 68,5; Universidade Federal de Pernambuco, com 68,3; e a Universidade Federal de Minas Gerais, com 68.

Veja as cinco melhores posicionadas federais e particulares:

Instituições públicas Taxa de aprovação média Posição geral
Universidade de São Paulo -
Ribeirão Preto
79,5
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho71,6
Universidade de São Paulo68,5
Universidade Federal
de Pernambuco
68,3
Universidade Federal
de Minas Gerais
68
Instituições privadas Taxa de aprovação média Posição geral
Faculdades Integradas de
Vitória
6210º
Escola de Direito de Brasília (IDP)50,328ª
Pontifícia Universidade
Católica do Rio de Janeiro
50,129º
Pontifícia Universidade
Católica de São Paulo
48,831º
Faculdade de Direito
Milton Campos
46,536º
Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 14 de abril de 2020, 20h15

Comentários de leitores

2 comentários

Vergonha: oab/fgv flagradas plagiando questões outra banca?

José Conrado de Almeida (Administrador)

Doutor Vasco, bom dia. Concordo plenamente com o Senhor. Só discordo quando o Senhor diz que é caça niqueis. Não é não, pois eles arrecadam muitos milhões de reais ao ano , e , em contra partida prejudicam milhares de bacharéis que se preparam e sonham com a tão almejada carteira para exercer a profissão de Advogado

Responder

Vergonha: OAB/FGV flagradas plagiando questões outra Banca?

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos escritor jurista e abolicionista : Deu CONJUR, que nos Estados Unidos foi abolida o exame de ordem em face a pandemia da CORIV-19. Lembrando que tal exame é prestado pelo Estado e não por sindicatos inescrupulosos. E Aqui no Brasil impera o trabalho análogo à de escravos a escravidão moderna da OAB.
Depois que no último EXAME caça níqueis OABFGV serem FLAGRADAS PLAGIANDO vergonhosamente questões de outra Banca examinadora para FERRAR ainda mais seus CATIVOS e aumentar o lucro da OAB, essa EXCRESCÊNCIperdeu de vez a credibilidade e tem que ser sepultada URGENTE.
O bastonario da OAB perdeu uma ótima oportunidade de anunciar de vez o fim do trabalho análogo à de escravos a escravidão moderna da OAB e inserir no mercado de trabalho cerca de quase 400mil CATIVOS ou escravos contemporâneo devidamente qualificados pelo Estado MEC jogados ao banimento num verdadeiro desrespeito à dignidade da pessoa humana humana. Isso é Brasil país dos desempregados e dos aproveitadores que lucram praticando o desemprego.
A escravidão no Brasil foi abolida há 131 anos mas até hoje as pessoas são tratadas como coisas para delas tirarem proveitos e econômicos. Refiro-me ao trabalho análogo à de escravos a escravidão moderna da OAB moderna da OAB. Criam-se dificuldades para colher facilidades triturando sonhos e diplomas gerando fome desemprego depressão síndrome do pânico doenças psicossociais e outras comorbidades diagnósticas uma chaga social que envergonha o país dos desempregados e dos aproveitadores que lucram com o trabalho análogo à de escravos a escravidão moderna da OAB. Parem de pregar o medo o terror e a mentira. Quem forma em Medicina é médico é médico. Lei n. 13.270/16 determinou DIPLOMA DE MÉDICO vedada expressão Bel.medicina (..)

Responder

Comentários encerrados em 22/04/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.