Consultor Jurídico

Notícias

Ameaça a ministro

Estou pensando em como vou me posicionar diante dessa crise, diz Janot

O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot disse que deve se manifestar ao longo desta semana sobre a busca e apreensão ocorrida em sua casa e no seu escritório. "Estou pensando em como vou me posicionar diante dessa crise".

A afirmação foi feita ao portal Metrópoles que o encontrou neste sábado (28/9), um dia após as buscas, tomando cerveja em uma distribuidora de bebidas em Brasília. 

André Borges/Portal MetrópolesJanot foi flagrado tomando cerveja em uma distribuidora de bebidas de Brasília no sábado (28/9)

A reportagem questionou porque Janot estava ali num sábado de manhã. "Aqui é o meu lugar", respondeu. Trata-se do mesmo estabelecimento onde Janot foi flagrado conversando com um advogado da JBS em 2017.

Ameaça a ministro
O ex-PGR voltou aos holofotes nesta semana depois de revelar, em entrevistas, que entrou armado no STF para matar o ministro Gilmar Mendes e depois se suicidar. Diante dessa revelações, Gilmar pediu providências à Corte, o que culminou nas buscas em endereços ligados a Janot. 

Alexandre de Moraes também revogou o porte de arma do ex-PGR e a pistola dele foi apreendida pela PF. Janot também está proibido de entrar no STF e de se aproximar de qualquer ministro da Corte. "Recomendo que procure ajuda psiquiátrica", afirmou Gilmar Mendes após as entrevistas de Janot.

Revista Consultor Jurídico, 29 de setembro de 2019, 11h26

Comentários de leitores

3 comentários

Tenho medo de a democracia sucumbir

O IDEÓLOGO (Outros)

Tenho medo do Doutor Ranieri (Funcionário público), que em uma Democracia, defende a censura.

Tenho Pena...

Ranieri (Funcionário público)

Tenho pena de uma pessoa escrever tanta baboseira em mal traçadas linhas...

Tenho medo, tenho muito medo

O IDEÓLOGO (Outros)

Tenho medo, tenho muito medo da nossa elite.
Tenho medo do Doutor Gilmar Ferreira Mendes, membro da elite e de família de latifundiários.
Tenho medo do Doutor Rodrigo Janot Monteiro de Barros, outro membro da elite, e da família de latifundiários, Monteiro de Barros.
Tenho medo do Doutor Rodrigo chegar em meu balcão, acompanhado do Doutor Taurus da Turma de Direito da USP, de 1938.
Tenho medo de brigas entre as elites brasileiras, porque elas sempre acham um bode expiatório.
Tenho medo, tenho muito medo, que o Doutor Rodrigo e o Doutor Gilmar, apontem como bode expiatório de suas brigas o povão.
Tenho medo, tenho muito medo de os Doutores resolverem descontar as suas "raivas" no povão, mandando matar pretos, pobres, prostitutas, índios, homossexuais, deficientes físicos e intelectuais, anciãos, rebeldes primitivos pobres, mendigos, faxineiras e cobradores de ônibus.
Tenho medo do caminho que segue o Brasil.
Tenho medo, tenho muito medo, de o influenciável Presidente Bolsonaro iniciar uma guerra contra a Venezuela, convocando seis milhões de soldados entre minorias e os despossuídos, com o objetivo de diminuir os pobres do Brasil e reduzir, de forma imediata, o déficit da Previdência Social.
Tenho medo, tenho muito medo...do Brasil.

Comentários encerrados em 07/10/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.