Consultor Jurídico

Notícias

São Lourenço

Em audiência no STF, Gregório Duvivier chama censores de pervertidos

Audiência aconteceu no STF segunda e terça
Reprodução/TV Justiça

A participação do ator e humorista Gregório Duvivier em audiência Pública no Supremo Tribunal Federal na última segunda-feira (4/11) tem feito muito sucesso nas redes sociais.

A fala se deu no âmbito da análise da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 614, apresentada pela Rede Sustentabilidade, que aponta uma tentativa de censura do governo por meio do Decreto 9.919, de 18 de julho deste ano.

A medida alterou a estrutura do Conselho Superior de Cinema e transfere o Conselho do Ministério da Cidadania para a Secretaria da Casa Civil.

Em sua fala, Duvivier lembrou são Lourenço — padroeiro dos humoristas, dos cozinheiros e dos churrasqueiros — e disse que não há nada mais “patético, risível e ridículo do que a figura do censor”.

O humorista rechaçou o posicionamento de Roberto Alvim, o atual diretor de artes cênicas da Fundação Nacional de Artes (Funarte), que prega que os artistas estão “denegrindo nossa sagrada herança judaico-cristã”.

Gregório disse que o governo não pode se comportar como uma produtora de conteúdo gospel e criticou a Record e o SBT. Por fim, ressaltou a importância da TV pública para garantir a pluralidade das manifestações culturais.

Veja a fala de Duvivier na audiência

ADPF 614

Revista Consultor Jurídico, 6 de novembro de 2019, 19h45

Comentários de leitores

10 comentários

Comédia

Amaralsantista (Advogado Autônomo - Trabalhista)

O Palhaço Útil falando asneiras diante de um Picadeiro. Ainda vamos ver coisas inacreditáveis. O pior é ver as Excelentíssimas Ministras rindo de uma idiotice sem a menor graça por um arruaceiro que frequenta palanques de esquerdopatas, incitando a população a aderir ao "quebra quebra", tudo isso é muito LAMENTÁVEL.

Comédia

Amaralsantista (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Definitivamente virou uma grande comédia, não falta mais nada. Audiência Pública recepcionada por um palhaço de quinta categoria. Contribuiria efetivamente se ficasse com a boca fechada. Um "pau mandado" de movimentos radicais de esquerda, que vive empolerado em palanques a incitar violência. As autoridades já deveriam tomar as devidas providências. Não merece crédito por parte da comunidade jurídica brasileira. Simplesmente um "nada".

Nota da Redação - comentário ofensivo Comentário editado

Moura.advocacia (Advogado Assalariado - Trabalhista)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 14/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.