Consultor Jurídico

Notícias

Tecnologia no controle

Alice, Sofia e Monica: três robôs auxiliam o trabalho do Tribunal de Contas da União

Alice, Sofia e Monica são três robôs que auxiliam o trabalho do Tribunal de Contas da União na tarefa de fiscalizar a existência de fraudes em licitações. Além da análise dos editais, elas ajudam os auditores na hora de redigir textos e ficam de olho nas contratações públicas.

Tecnologia auxilia no trabalho dos auditores do Tribunal de Contas da União.
123RF

Todos os dias, a Alice lê as licitações e editais publicados nos Diários Oficias trazendo aos membros do TCU o número de processos por estado, assim como o valor dos riscos de cada um. Com esses dados, o robozinho ainda cria um documento apontando se há indícios de fraudes. 

Já o Sistema de Orientação sobre Fatos e Indícios para o Auditor é também conhecido como Sofia. O robô é como um corretor que auxilia o auditor na hora de escrever um texto, apontando possíveis erros e até sugerindo informações relacionadas às partes envolvidas ou ao tema tratado.

Sofia cria alertas com dados como a validade de um CPF registrado pelo auditor, a existência e a validade de contratos de uma entidade, se há registro de óbito sobre determinada pessoa, e se o cidadão ou empresa está ou não cadastrado no sistema do TCU. 

O trio fica completo com Monica, que é a abreviação de Monitoramento Integrado para Controle de Aquisições. Ela traz informações sobre as compras públicas na esfera Federal, incluindo os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além do Ministério Público.  

O robô faz um trabalho mensal de obtenção de dados, com exceção das informações sobre pregões que são atualizadas semanalmente. Além disso, a tecnologia permite que sejam feitas buscas rápidas por palavras-chave no objeto das aquisições. 

Além das três robôs, fazem parte das ferramentas de trabalho do tribunal de contas 77 diferentes bancos de dados. Eles incluem os registros de contas governamentais, a composição secretária das empresas pelo CNPJ, contratações que tenham recursos públicos e as informações sobre os servidores públicos processados por instâncias de controle. 

Revista Consultor Jurídico, 2 de junho de 2019, 8h43

Comentários de leitores

1 comentário

Excelente

Cid Moura (Professor)

Eficaz, não tiram férias, licença ou ficam doentes.
Que venham mais!

Comentários encerrados em 10/06/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.