Consultor Jurídico

Academia

Da Redação

Blogs

Vivência na área

Demarest vai sediar simulação de arbitragem para estudantes de Direito

O escritório Demarest vai sediar o Pre-Moot do Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CAM-CCBC), nos próximos dias 16 e 17 de fevereiro.

O evento funciona como um treino preparatório para o Vis Moot (Willem C. Vis International Commercial Arbitration Moot) de Hong Kong e Viena — tradicional competição mundial de estudantes de Direito que simula um procedimento arbitral.

De acordo com o presidente do CAM-CCBC, Carlos Forbes, a intenção é proporcionar aos estudantes de Direito a chance de aprender o funcionamento das audiências arbitrais, além de ser um mercado crescente e pouco discutido nas faculdades.

“O novo advogado que vai se dedicar a arbitragem precisa vivenciar a área. As competições vem para auxiliar os estudantes de Direito que querem entender melhor a arbitragem e participar do mundo que envolve discussões complexas e muito dinheiro“, diz Forbes.

Os dados mais recentes da CCBC, mostram que até setembro de 2018, foram iniciadas 73 causas. O valor médio em disputas foi de R$ 131 milhões, enquanto em 2017 foram R$ 102,1 milhões. Já o tempo médio foi de 16 meses.

O diretor executivo do Demarest, Paulo Rocha, afirma que o trabalho da CCBC é transformador e “é papel do Demarest fazer parte da formação de talentos e a área de arbitragem é uma das práticas do escritório já há vários anos”. Os vencedores desta edição receberão prêmios de R$25 mil a R$ 35 mil e participarão das etapas de Viena e Hong Kong.

Disputa mundial
O Vis Moot surgiu para incentivar o estudo nas áreas de Arbitragem Comercial Internacional e Direito do Comércio Internacional com maior foco na Convenção das Nações Unidas sobre Contratos e Venda Internacional de Mercadorias (CISG).

O formato da disputa é a simulação de um procedimento arbitral, com petições escritas e audiências arbitrais com debates orais tendo a CISG como direito material aplicável e o regulamento de uma instituição arbitral.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de fevereiro de 2019, 17h09

Comentários de leitores

0 comentários

Ver todos comentáriosComentar