Consultor Jurídico

Notícias

Luto na advocacia

Morre o advogado e ex-deputado federal Gastone Righi

O advogado e ex-deputado federal Gastone Righi morreu na noite desta quarta-feira (16/4), aos 83 anos, de insuficiência cardíaca. Não haverá velório, como era sua vontade, e o sepultamento ocorrerá em cerimônia reservada aos familiares.

Gastone foi advogado, professor e deputadoReprodução/Facebook

Nascido em Santos (SP), Gastone destacou-se como advogado no período ditatorial. Foi deputado federal cassado durante a ditadura militar e presidente nacional do PTB. Após a anistia, voltou à Câmara dos Deputados, integrando a Assembleia Nacional Constituinte.

Em sua trajetória política, foi autor de relevantes projetos como o que levou a Justiça Federal para Santos, primeira cidade fora da capital a dispor dessa Justiça.

Sua atuação também teve reflexo na área trabalhista, sendo responsável pela emenda que criou um terço a mais de férias para os trabalhadores, pela redução das horas semanais de trabalho e pelo aumentou de 10% para 40% a multa do FGTS após demissões.

Na área acadêmica, foi professor de Direito da Faculdade do Largo São Francisco (USP) e na Faculdade de Direito de Santos.

Revista Consultor Jurídico, 18 de abril de 2019, 10h36

Comentários de leitores

2 comentários

Luto na Advocacia

Armando Rezende (Advogado Autônomo - Eleitoral)

Gastone Righi. O Brasil perde um grande advogado, um grande político e um grande sujeito. Que Deus o tenha!

Um lutador pelo povo

O IDEÓLOGO (Outros)

"Gastone Righi Cuoghi (Santos, 21 de dezembro de 1935 – 16 de abril de 2019) foi um advogado, empresário e político brasileiro.
Nascido na cidade do maior complexo portuário da América Latina, Santos, é filho de imigrantes italianos. Foi deputado federal cassado durante a Ditadura militar e presidente nacional do PTB. Após a Anistia voltou à Câmara dos Deputados, onde apresentou projetos de relevância. Foi dono de um grupo de comunicação na Baixada Santista, o Grupo Mar Comunicação: uma rede de televisão, afiliada da Rede Record, a TV Mar, e uma emissora de rádio FM, a Rádio Aleluia, arrendada para a Igreja Universal. Outras duas emissoras que faziam parte do grupo também, a Jovem Pan FM e a 95 FM, foram vendidas em 1995 para o empresário luso-brasileiro Armênio Mendes.
...
No início da década de 1980, a abertura política permitiu o surgimento de partidos políticos e Righi participou da refundação do Partido Trabalhista Brasileiro. Foi líder do PTB na Assembleia Nacional Constituinte, e na Câmara dos Deputados, por algumas legislaturas. Foi alinhado politicamente com o ex presidente Jânio Quadros e foi de Righi também a idealização da Fundação Getúlio Vargas. Elegeu-se por quatro mandatos sucessivos e foi autor de projetos de lei que se converteram em leis, dentre os quais:
autonomia dos municípios de Santos, Cubatão e São Sebastião; a implantação das Justiças Federal e do Trabalho para o litoral sul; da emenda que criou um terço a mais das férias para os trabalhadores; da emenda que reduziu as horas semanais de trabalho e do aumento sobre o FGTS, antes era de 10% passou para 40%".

Ao contrário da maioria dos advogados, brancos, reacionários, chauvinistas, homofóbicos, anticristãos, foi um "lutador do povo e pelo povo".
Meus cumprimentos Gastone!

Comentários encerrados em 26/04/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.