Consultor Jurídico

Notícias

Primeira do país

Associação de recursos humanos inaugura câmara de mediação autorizada pelo TJ-RJ

A Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-RJ) tornou-se a primeira do país a ter uma câmara privada de mediação autorizada por um Tribunal de Justiça — no caso, o do Rio de Janeiro.

Para obter autorização do TJ-RJ, a ABRH-RJ atendeu às exigências do Núcleo Permanente de Métodos de Solução de Conflitos da corte. Com o credenciamento, todo acordo da câmara da associação será validado por um magistrado.

Integrante da Comissão de Acesso à Justiça do Conselho Nacional de Justiça, o desembargador do TJ-RJ Cesar Cury afirmou que a câmara da ABRH-RJ irá desobstruir e qualificar os canais de diálogo.

“A câmara privada de mediação tem uma importância enorme por três razões básicas: o incentivo à responsabilização da sociedade na solução de seus problemas, o estímulo a uma nova cultura do diálogo e da pacificação e a redução de litígios na Justiça, desonerando o tribunal”, afirmou Cury, que faz parte da Comissão de Mediação da Associação dos Magistrados Brasileiros. O TJ-RJ já faz 400 sessões de mediação por dia.

O presidente da ABRH-RJ, Paulo Sardinha, lembrou que a entidade ajudará a resolver conflitos trabalhistas. “Com a queda absoluta das ações trabalhistas, diante da reforma, existem conflitos que precisam ser resolvidos, Com a câmara, temos a chance de obter soluções para esses problemas.”

A diretora jurídica da ABRH-RJ, Magda Hruza, anunciou que a câmara da entidade vai oferecer seus serviços também a funcionários de empresas associadas para resolução de conflitos pessoais e para coibir o assédio sexual e moral nas empresas. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-RJ.

Revista Consultor Jurídico, 27 de agosto de 2018, 12h19

Comentários de leitores

2 comentários

Viva o diálogo !

Therezinha Matos Henriques (Advogado Autônomo - Civil)

A parceria entre advogados e mediadores mostra-se , hoje , como uma das mais inteligentes formas de advogar.
O mediador facilita a negociação , facilita o diálogo por meio de técnicas da mediação , o advogado peticiona , apresentando o termo de entendimento junto ao CEJUSC , anexando o referido termo à sua petição de acordo , que será homologado pelo juiz . Parabéns por mais esse espaço , parabéns ao desembargador César Cury , a quem nós seremos devedores eternos por todo o incentivo e movimento que ele faz , em prol de uma justiça verdadeira
que é o entendimento da humanidade !

Viva o diálogo !

Therezinha Matos Henriques (Advogado Autônomo - Civil)

A parceria entre advogados e mediadores mostra-se , hoje , como uma das mais inteligentes formas de advogar.
O mediador facilita a negociação , facilita o diálogo por meio de técnicas da mediação , o advogado peticiona , apresentando o termo de entendimento junto ao CEJUSC , anexando o referido termo à sua petição de acordo , que será homologado pelo juiz . Parabéns por mais esse espaço , parabéns ao desembargador César Cury , a quem nós seremos devedores eternos por todo o incentivo e movimento que ele faz , em prol de uma justiça verdadeira
que é o entendimento da humanidade !

Comentários encerrados em 04/09/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.