Consultor Jurídico

Notas Curtas

Da Redação

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Rolo compressor

Judiciário faz acordo com Exército para destruição de armas apreendidas

Serão destruídas armas que não servem nem para instrução processual, nem para a polícia.

O Judiciário e o Exército firmaram nesta terça-feira (21/11) um acordo de cooperação técnica para destruição de armas de fogo e munições apreendidas que estejam sob a guarda da Justiça.

O termo foi assinado pela presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, e pelo comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas. 

As armas encaminhadas para destruição são aquelas que foram consideradas pelos juízes desnecessárias para a continuidade e instrução dos processos judiciais. Este armamento não pode ser doado para a polícia, seja pela sua condição precária de conservação, seja por características técnicas da arma que não se enquadram nos padrões utilizados. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.  

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 22 de novembro de 2017, 11h26

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/11/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.