Consultor Jurídico

Notas Curtas

Da Redação

Blogs

700 vagas

Ministério da Educação reconhece mais cinco cursos de Direito

Mais cinco cursos de Direito foram reconhecidos pelo Ministério da Educação nas seguintes faculdades: Católica Dom Orione (TO), de Santa Luzia (MG), de Palmas (TO), Pan Amazônica (PA) e Sergipana (SE). A decisão está na Portaria 937, publicada no Diário Oficial da União de sexta-feira (25/8). Ao todo, serão 700 novas vagas para a graduação.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 28 de agosto de 2017, 13h57

Comentários de leitores

2 comentários

O "jurista" que usa "modelinho".

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

A "tese" está contida contestações que já foram dirigidas aos "jurista" em outros tópicos. Parece que sabe, mas não sabe.
Ao jovem que ingressou na faculdade aos 17 anos, se formou e passa na OAB com 21 anos... É justo que os menos dedicados possam "tirar onda" após o seu esforço?
A partir da "tese" do "jurista", todo o servidor que desejar ocupar cargo público privativo - ou que exija diploma! - de bacharel em Direito deverá, ANTES, ser Advogado.
Servidor do Poder Judiciário que prestou concurso de nível médio e foi empossado no primeiro semestre do seu curso de Direito, prepare-se! Em vez de poder ser Assistente do Magistrado, você terá de abandonar o seu cargo público para ser Advogado e, DEPOIS, prestar novo concurso para voltar ao seu cargo originário.
Que "tese", ein?
Sem falar na OBB - Ordem dos Bacharéis do Brasil, da qual o "jurista" faz parte.
Aplique-se a Lei! No caso, a Lei de Gérson, a Lei do Menor Esforço.

Diploma de advogado e não bacharel em direito

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor e jurista. Apesar a traição da OAB , o art. 133 da CF " o advogado é indispensável á administração da justiça", (...) é de autoria Presidente Michel Temer. A maioria dos advogados inscritos na OAB não submeteu ao jabuti, ao pernicioso caça-níqueis exame da OAB. Presidente Temer mire-se na LEI Nº 13.270/2016 (...) Art. 1º O art. 6º da Lei nº 12.842, de 10 de julho de 2013, passa a vigorar com a seguinte redação: “Art. 6º A denominação ‘médico’ é privativa do graduado em curso superior de Medicina reconhecido e deverá constar obrigatoriamente dos diplomas emitidos por instituições de educação superior credenciadas na forma do art. 46 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (LDB), vedada a denominação ‘bacharel em Medicina’.” (NR). MINUTA MEDIDA PROVISÓRIA Nº DE AGOSTO DE 2017
Dá nova redação ao art. 3º, art. 4º, art. 8º inciso VII, art. 44 inciso II e revoga o inciso IV e § 1º do art. 8º da Lei nº 8.906 de, de 04 de julho de 1994 , que dispõe o Estatuto da Advocacia e a Ordem dos advogados do Brasil(OAB)
O PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição , adota a seguinte Medida provisória , com força de Lei: :
Art. 1º o art. 3º da Lei nº 8.906 de 04 de julho de 1994, passa a vigorar com a seguinte redação:
“Art.3º
A denominação ‘advogado” é privativa do graduado em curso superior de direito reconhecido e deverá constar obrigatoriamente dos diplomas emitidos por instituições de educação superior credenciadas na forma do art. 46 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (LDB), vedada a denominação de bacharel em direito.
(..) Tudo isso em respeito ao Princípio da Igualdad

Comentários encerrados em 05/09/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.