Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Inobservância de deveres

CNJ afasta juiz do TJ-MS para apurar suspeitas de irregularidades

O plenário do Conselho Nacional de Justiça decidiu, por maioria, instaurar Processo Administrativo Disciplinar contra o juiz Aldo Ferreira da Silva Júnior, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, além de afastar imediatamente o magistrado de suas funções. As medidas foram propostas pela corregedora nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, na sessão desta terça-feira (1º/9).

Aldo Ferreira da Silva Júnior já era alvo de apurações da Corregedoria Nacional de Justiça, que havia instaurado reclamação disciplinar contra ele em 2014.

De acordo com o voto da ministra Nancy Andrighi, a atuação do juiz “desbordou do usual e ordinário verificado no dia a dia forense, ante a aparente inobservância de deveres singelos e comezinhos, a exemplo da imparcialidade, transparência, prudência, fundamentação adequada, atuação independente e com observância das disposições legais e atos de ofício descritos no Código de Ética da Magistratura Nacional e na Lei Orgânica da Magistratura”. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.

Revista Consultor Jurídico, 4 de setembro de 2015, 7h30

Comentários de leitores

2 comentários

Adjetivos e substantivos

João da Silva Sauro (Outros)

Sensacional trabalho de reportagem. Sabemos precisa e exatamente o que pensa a corregedora sobre as atitudes do magistrado. E os fatos? Não dava pra um parágrafo descrevendo o que teria ocorrido?

Corporativismo

Professor Edson (Professor)

Isso não vai a lugar algum, fogo de palha.

Comentários encerrados em 12/09/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.