Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Novas prerrogativas

Vereador quer livrar advogado de seguir rodízio em São Paulo

Projeto quer livrar advogado de seguir rodízio de veículos nos horários de pico.
Oswaldo Corneti/Fotos Públicas

O vereador Eduardo Tuma (PSDB), de São Paulo, quer que os advogados da capital paulista sejam isentos de obedecer ao rodízio de carros do município. Ele apresentou um projeto de lei que, se passar, vai livrar os profissionais de qualquer multa relativa à restrição de circulação nos horários de pico. Sua justificativa é que qualquer limite ao deslocamento pode causar prejuízos “irreparáveis” aos clientes, ao profissional e à própria Justiça. Os médicos, desde que em atendimento de emergência, contam com esse tipo de isenção.

Revista Consultor Jurídico, 15 de outubro de 2015, 18h42

Comentários de leitores

6 comentários

Ponderação

Fernando Almiro (Advogado Assalariado - Trabalhista)

De fato um tratamento diferenciado para nossa categoria não seria justo com o resto da população. Todavia devemos lembrar que no judiciário os carros oficiais dos tribunais são isentos do rodízio e outras regalias. Desconheço se os carros dos juízes possuem essa peculiaridade. Não preciso citar que o MP também gozá dessas prerrogativas. Nesse aspecto o advogado também deveria usufruir de algo similar. Posto que devemos ter em mente que a maioria dessas e os fóruns se encontram em zona de rodízio. Alguns poucos na periferia.

falta projeto?

Marcio de Almeida (Advogado Assalariado - Trabalhista)

O Sr. Eduardo Cunha vereador do PSDB na certa lhe falta projetos ou será que a educação, o transporte publico e a saúde na sua visão estão a contento, não concordo com esse projeto embora seria beneficiado por ele, mas causaria um tratamento diferenciado para com outras profissões tão importantes como é a de advogado.

Piada de mau gosto

Gilson Santos (Advogado Autônomo - Civil)

Então como fica a situação dos médicos, os enfermeiros, os professores. É uma pouca vergonha! Se torna cada dia mais difícil carregar o nome de advogado, exatamente por causa desses péssimos exemplares que estão na categoria ou em coluio com os da categoria procuram beneficiar-se.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 23/10/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.